Mostrando postagens com marcador FATOS - FUTEBOL DOURADO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FATOS - FUTEBOL DOURADO. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 15 de abril de 2014

FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO: SANTOS x S.PAULO (o jogo do "cai-cai" santista)

Estádio do Pacaembu (capital paulista). Tarde do dia 15.08.1963 (uma quinta-feira). SANTOS e SÃO PAULO se enfrentam pela 19ª rodada do 1º turno do Campeonato Paulista de Futebol. Recorde de renda, mesmo em dia e horário totalmente inconvenientes para um clássico desse porte.





Após o apito do juiz Armando Marques "abrem-se as cortinas e começa o espetáculo" como dizia o saudoso Fiori Gigliotti (AQUI)


Belini, Jurandir e Ilso "em cima" de Pelé enquanto durou o jogo



Já aos 5', numa bela jogada do time são-paulino, o goleiro Gilmar não consegue pegar o chute do atacante Faustino. Aos 21' surge o empate, com Pelé também fazendo o seu.
Naquela altura desenrolava-se um jogo muito equilibrado (apesar da expectativa geral de que o poderoso Santos ganhasse de goleada),  com o São Paulo tendo um  leve domínio no meio de campo e muito firme na defesa.
Aos 37 e 41 minutos Benê e Sabino marcam, respectivamente, para o time paulistano.
Imediatamente a esse último gol, Coutinho e Pelé são expulsos por reclamação (Coutinho chegou a ofender o árbitro com comentário sobre sua "virilidade").
Nesse clima, o primeiro tempo termina com o placar:  3 SÃO PAULO  -  1 SANTOS (com dois expulsos).

(continua no "post" seguinte)



FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO: JOGO DO "CAI-CAI" SANTISTA (2ª PARTE)

(continuação)

Na volta para a etapa final, o time santista apresentou-se com mais um desfalque: o beque Aparecido não retornou dos vestiários por se encontrar "contundido". Com os dois expulsos anteriormente, o time passsava a contar, então,  com apenas 8 jogadores.
NA ÉPOCA, NÃO ERAM PERMITIDAS SUBSTITUIÇÕES (MESMO POR CONTUSÃO).


O centroavante Coutinho sendo expulso



Momento da expulsão de Pelé



Aos 6' novo gol são-paulino: Pagão leva o resultado para 4 x 1. Minutos antes, Pepe havia simulado "acidente" e se tornado o 4º a deixar o gramado.
Logo em seguida, Dorval também se "machuca" e sai do jogo. Com mais essa baixa, o time santista fica reduzido a 6 jogadores.
COMO O REGULAMENTO NÃO PERMITIA MENOS DE 7, O JUIZ ARMANDO MARQUES ENCERROU A PARTIDA (aos 53 minutos do segundo tempo), que passou para a História como o jogo do "cai-cai" santista.


Torcida, revoltada com o encerramento antecipado do jogo, invadindo o campo (felizmente sem maiores consequências)



Assim jogaram os times:

SÃO PAULO 
Suli-Deléu-Belini-Dias-Jurandir-Ilzo-Faustino-Martinez-Pagão-Benê e Sabino. Técnico: Osvaldo Brandão

SANTOS
 Gilmar-Aparecido-Mauro-Zito-Dalmo-Geraldino-Dorval-Lima-Coutinho-Pelé e Pepe. Técnico: Lula


Outros grandes acontecimentos do "Futebol Dourado"   AQUI.
       

domingo, 15 de dezembro de 2013

FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO


Lembram-se desses "caras"?

DORVAL  -  MENGÁLVIO  -  COUTINHO  -  PELÉ  -  PEPE


Eles formaram no time do Santos F.C. (nos primeiros anos da década de 60) o mais poderoso ataque do futebol brasileiro (e um dos mais do futebol mundial) de todos os tempos.
Muitos (torcedores do time ou não) "viram" seus gols através dos grandes narradores do rádio da época. Você foi um deles?

Ei-los em fotos de 1963:
(no time)

(na Seleção Brasileira)


Mais "Futebol Dourado" AQUI




sábado, 30 de novembro de 2013

FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO: TAÇA BRASIL DE 1967: PALMEIRAS CAMPEÃO!!!

"TAÇA BRASIL" era o nome do campeonato nacional de clubes que foi disputado de 1959 até 1968 (tempos da "CBD" de João Havelange). Dela saiam os clubes brasileiros (campeão e vice) que participariam da "Copa Libertadores da América".
Esta matéria refere-se à versão de 1967 desse torneio, focando o jogo decisivo realizado entre os dois melhores colocados:  NÁUTICO, de Recife, e PALMEIRAS, de São Paulo.
O campeão sairia de uma série de 3 jogos. No primeiro embate (em Recife) o time paulista levou a melhor (3 x 1). O segundo foi vencido pelos pernambucanos por 2 a 1.
Partiu-se, então, para o JOGO-DESEMPATE, realizado no Maracanã em 29.12.1967 (uma sexta-feira) debaixo de muita chuva, que atrapalhou tanto o jogo como a renda. As inúmeras poças d'água praticamente impediam a bola rodar no (bom) gramado do estádio carioca.


(futebol na "piscina")



Mesmo com público pequeno, a polícia resolver manter a planejada separação das torcidas,  para evitar problemas (caso se misturassem).
O campo encharcado não permitiu a apresentação de um futebol técnico. O Palmeiras foi superior durante todo o jogo (favorecido por já estar habituado a esse tipo de situação), venceu por 2 a 0 e tornou-se o campeão da IX TAÇA BRASIL. Os gols foram marcados por Cesar "Maluco" (aos 7' do 1º tempo) e Ademir da Guia (aos 33' do 2º tempo).


(Lula-11 e Gena-2 e a água)



O juiz foi Armando Marques, que teve atuação perfeita. Os times jogaram com estas formações:

PALMEIRAS: Peres - Geraldo Scalera - Baldochi - Minuca - Ferrari - Dudu - Zequinha - Cesar Maluco - Ademir da Guia - Tupãzinho e Lula. Técnico: Mário Travaglini

NÁUTICO: Valter - Mauro - Gena - Fraga - Clovis - Rafael - Ivã - Miruca - Ladeira (Paulo Choco) - Nino e Lala. Técnico: Duque



(Ademir pronto para o rebote, que não aconteceu)



Ademir da Guia foi escolhido como o melhor jogador da decisão. Uma curiosidade: ele havia se casado na véspera do jogo e saiu da igreja diretamente para a concentração. Toda a equipe palmeirense ficou no Rio para comemorar a conquista. Ele, não!!!


Mais  "Futebol Dourado"   AQUI.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: PELÉ FORA DA COPA!!!

A Copa do Mundo de 1962 foi disputada no Chile, de 30/5 a 17/6. A crença do brasileiro na repetição de 1958 era total: nossa seleção voltaria bicampeã! Afinal de contas, além do timaço, tínhamos o garoto que fazia mágicas com a bola chamado ... PELÉ!


 (Pelé em ação)



Tudo ia bem. Ganhamos o 1º jogo (contra o México) com um gol de Zagallo e um "dele".
O próximo adversário foi a Tchecoslováquia (em 2/6). O resultado foi um empate de 0 x 0. Até que não foi tão ruim! Não dava para tirar o sono de ninguém!


 (Vavá tentando o gol que daria a vitória ao Brasil)



Mas foi o jogo que causou a "tragédia" que viria a abalar todo o Brasil: aos 28' do primeiro tempo, em lançamento de Vavá, Pelé chuta violentamente contra o gol dos tchecos. A bola bate na trave e ele cai se contorcendo de dor. Pouco tempo depois já se ficou sabendo que não jogaria a próxima partida. Também não era tão ruim assim!


 (Garrincha lutando para compensar a falta de Pelé, que só fazia número após a contusão)



Mas, dias depois, a apreensão e tristeza tomou conta do país: as manchetes dos jornais  estampavam que PELÉ ESTAVA FORA DA COPA e que AMARILDO SERIA SEU SUBSTITUTO.


 (AMARILDO, A GRANDE ESPERANÇA!)



E a seleção continuou sua caminhada. Amarildo foi um substituto à altura (além de tudo, com 3 gols em 4 partidas). Deu conta do recado excepcionalmente. O Brasil sagrou-se bicampeão e o povo delirou de alegria. Amarildo ganhou muito prestígio e foi jogar na Europa. E a "pátria em chuteiras" ficou sem ver o novo ídolo nacional  (no esplendor de seu "futebol arte") em seus estádios  (de lá para cá não mudou muita coisa, não é?)


(Pelé abraçando seu digno  substituto  após a final contra a mesma Tchecoslováquia, já como bicampeões)


Mais "COISAS DO FUTEBOL DOURADO"   AQUI


sábado, 30 de março de 2013

FATOS - Diversos: COISAS DO FUTEBOL DOURADO

No final da tarde do dia 4 de fevereiro de 1969 os dirigentes da CBD-Confederação Brasileira de Desportos reúnem-se para definir os integrantes da nova comissão técnica da Seleção Brasileira (com destaque, é óbvio, para o técnico).
Mas não era esperada nenhuma surpresa, com  Aimoré Moreira  praticamente escolhido. Logo após o término da reunião saiu a notícia: O novo técnico da seleção canarinho é ... o JORNALISTA e RADIALISTA JOÃO SALDANHA!!! (paradoxalmente, um crítico feroz dos cartolas da CBD).






Gaúcho e morando no Rio desde criança, só começou a aparecer no futebol quando aceitou "quebrar o galho" do Botafogo (mantinha antigo vínculo com o clube) aceitando dirigir a equipe como "tapa buraco" até a escolha definitiva de um outro profissional. Era o ano de 1957 e o time acabou sagrando-se campeão carioca! Então ele continuou a "experiência" de ser técnico e o destino quis que fosse campeão novamente no ano seguinte!


Ele com Antonio dos Passos (chefe da comissão técnica da seleção)



Mas essa não era a vida que Saldanha queria e foi, então, para o rádio, televisão e jornal ("ÚLTIMA HORA") onde construiu a imagem de "profundo conhecedor de futebol" com seus comentários.
Esse era o João Saldanha, que deixou o Brasil perplexo por ter sido escolhido para o comando de uma seleção com muito pouca experiência dentro das quatro linhas.






Houve muita gritaria por ele não ser diplomado em Educação Física, principalmente pela Escola Nacional, entidades de classe e  mídia (em solidariedade aos  inúmeros técnicos formados e de grande vivência no futebol brasileiro).






Lembram-se do "atrito" com o Presidente Médici sobre a exigência de convocação do Dadá Maravilha? Muitos juram que nada disso aconteceu e que a história foi "plantada" pelo próprio Saldanha depois de "ser saído" da seleção.
E quando ele disse que Pelé  não poderia jogar a copa porque estava cego!
Mas a vida na seleção foi seguindo, cheio de turbulências (mais pelo gênio dele), até que em 18 de março de 1970 (seis dias antes do embarque para o México) Joao Saldanha foi sumariamente demitido e, no mesmo dia, substituído por Zagalo que "chegou lá", para a alegria de todos (com as "feras do João", ou parte delas).



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO

Dia chuvoso de 21 de novembro de 1964, sábado à tarde. Mais um jogo pelo campeonato paulista entre time "grande" e time "pequeno" do interior (sem maior interesse, que não o de rotina). Um era o fabuloso Santos e o outro, o Botafogo de Ribeirão Preto. O estádio era o da Vila Belmiro, em Santos,  e o público pouco passava de 9.000 pessoas.
Pois bem. Aquele joguinho corriqueiro esperado não houve. Em seu lugar a pequena platéia assistiu a  uma partida histórica! O time do Santos F.C. impôs uma das maiores goleadas já havidas em jogos oficiais no Brasil: 11 x 0!

 

(o rapaz do placar descansando um pouco, após muito trabalho)



Pelé marcou 8 gols (na época recorde mundial em um jogo). Os outros foram de Pepe, Coutinho e Toninho.
O primeiro tempo terminava com placar de 7 x 0. Os santistas voltaram para a etapa final  já enjoados de gol ... e só marcaram mais 4.


(Coutinho assistindo a entrada da bola no 7º gol de Pelé, no chão)



O time santista jogou assim: GILMAR, ISMAEL, MODESTO, HAROLDO, GERALDINO, LIMA, MENGÁLVIO, TONINHO, COUTINHO, PELÉ e PEPE (sob o comando do técnico LULA).


 (Pelé "aprontando". Fez só 8)


Curiosidades:

-No intervalo o roupeiro do Santos "surrupiou" a bola do jogo, para guardá-la de lembrança.
-O Santos acabou sagrando-se CAMPEÃO desse campeonato.
-O grande Oswaldo Brandão era o técnico do Botafogo. Deixou de sê-lo após essa goleada e foi  dirigir o Corinthians. Duas semanas depois dessa "fatídica" tarde sofreu outra "enxurrada" de gols em jogo contra o mesmo Santos (que ganhou do seu novo time de 7 a 4, com 4 de Pelé)!


Mais "coisas do futebol dourado" AQUI.



quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: MAZZOLA, UM BRASILEIRO QUE BRILHOU DO FUTEBOL ITALIANO

Em 1958 um jogador iniciava sua brilhante carreira de goleador no poderoso time italiano A.C.MILAN. Era o atacante ALTAFINI em sua primeira temporada, já como grande estrela da equipe.
Estamos falando do paulista José João Altafini (o "MAZZOLA" para nós) que integrou a Seleção Brasileira campeã da Copa do Mundo da Suécia (nosso 1º título mundial). Mas ele não foi embora por causa disso: bem antes da convocação ele já era "cobiçado" pelos italianos (por mais de um clube).



1958 - No Palmeiras



Mazzola começou a trilhar o caminho de sucesso no futebol através do time de sua cidade natal, Piracicaba-SP. Em 1955 ingressou no juvenil do famoso Palmeiras (de S.Paulo) e no ano seguinte já estava jogando na quipe profissional, onde ficou até 1958 (ano em que foi para a Seleção).



1958



campeão mundial, não retornou ao time brasileiro pois o seu passe havia sido comprado pelo  MILAN.


1958 - Mazzola com DIDI, PELÉ e PEPE



Ele disputou a copa  de 1962 (no Chile) pela Itália! Não havia sido convocado para a nossa Seleção simplesmente por estar atuando no exterior. Como também tinha cidadania italiana, ele atendeu ao chamamento da "Squadra Azzurra" (que não passou da 1ª fase, enquanto o Brasil sagrou-se campeão).


 1962 - Mazzola na Seleção Italiana




Mazzola teve atuações memoráveis em times da Itália. Permaneceu no Milan até 1965 e depois foi para o Nápoli (onde ficou até 1972) e Juventus (até 1976). Ainda jogou na Suíça antes de abandonar as chuteiras (em 1980).



 Desde que saiu para vencer no exterior nunca mais voltou a morar no Brasil. Continua na Itália, onde exerce atividades ligadas ao esporte que tanto o projetou mundialmente.



Veja AQUI outras matérias sobre o futebol dos anos 50 e 60.











sábado, 15 de setembro de 2012

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: SANTOS É PENTACAMPEÃO BRASILEIRO EM JOGO COM 7 EXPULSOS (UM DELES, PELÉ)

Em 08 de dezembro de 1965 (uma 4ª feira à noite) o SANTOS F.C. derrotou o time carioca do VASCO DA GAMA (em pleno Maracanã)  por 1 a 0 e conquistou a TAÇA DO BRASIL pela quinta vez.
O jogo teve um segundo tempo muito tumultuado em seus momentos finais, que redundou na expulsão de 4 jogadores do Santos (Lima-Pelé-Geraldino-Orlando) e 3 do Vasco (Zezinho-Ananias-Luizinho).


Ao lado de Pelé, outro "rei": o juiz Armando Marques e sua "pose"(quem não se lembra?)



Outro fato digno de registro foi o atraso de 45 minutos para o início da partida: os dois times entraram em campo com uniformes brancos (situação não aceita pelo juiz, claro!). Após muita discussão, os santistas, enfim, concordaram em trocar a camisa e jogaram com uma listrada, que alguns jornalistas da época diziam ser emprestada do time do Botafogo, do Rio (só pode ser fofoca maldosa, não?).


Vige!



O gol foi marcado por PELÉ aos 21' do segundo tempo (que o juiz anotou na súmula como sendo gol contra de Maranhão).
Os times jogaram assim:

Santos: Gilmar: Carlos Alberto e Mauro: Lima, Orlando e Geraldino: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe (Abel). Técnico: Lula

Vasco: Gainete: Joel e Caxias: Maranhão, Ananias e Oldair: Mario, Lima (Luizinho), Célio, Danilo e Zezinho. Técnico: Zezé Moreira


Tudo começou aqui



Juiz: Armando Marques           Público pagante: 38.788 pessoas

Os primeiros cinco classificados desse campeonato foram:
Santos (campeão)  Vasco da Gama (Vice-Campeão)  Náutico-PE (3º)  Palmeiras-SP (4º)  Grêmio-RS (5º).
A "Taça Brasil" foi disputada de 1959 a 1968.

Um jogo dessa importância realizado num dia de semana e com retardamento causado por mera "confusão"  de camisa. Estranho, não? Será que de lá para cá mudou muita coisa na admistração e  organização do nosso futebol?


Mais coisas do futebol dourado AQUI 


Nota: clieque em "Postagens mais antigas" (logo abaixo) para ler a continuação desta edição.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: BANGU CAMPEÃO DE 1966 EM JOGO DE 9 EXPULSÕES

Em 18 de dezembro de 1966 o BANGU venceu o FLAMENGO (3 x0) e sagrou-se campeão carioca, num jogo que terminou 21 minutos antes do tempo regulamentar.
O Maracanã lotado (mais de 143 mil pagantes) assistiu uma boa partida e um festival de pancadarias em  dois violentos conflitos entre os jogadores.


 os dois times em ação



Foram expulsos 5 jogadores do Flamengo e 4 do Bangu.

O quebra-quebra

1º "ROUND":
Aos 24' do segundo tempo o banguzense Ladeira derrubou Paulo Henrique e foi violentamente agredido pelo adversário Itamar, caindo desmaiado no chão. Imediatamente seus companheiros partiram para a briga (uma verdadeira batalha campal).


o início de tudo



2º "ROUND":
O Juiz, Airton Vieira de Morais, suspendeu o jogo e se dirigiu ao vestiário. Feito isso, o atleta flamenguista ALMIR (grande jogador, mas já famoso pelo temperamento violento) agrediu o goleiro Ubirajara e novo "combate" começou, só interrompido pela intervenção da polícia (que obrigou o time do Flamengo a deixar  o campo). Minutos depois vem a notícia de que o encerramento da partida foi defitinivo.
Então o BANGU faz a clássica "volta olímpica", 33 anos após a conquista de seu primeiro título de campeão carioca.


a volta olímpica dos campeões




Clique AQUI para ler outras notícias do futebol daqueles tempos









quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

FATOS - Coisas do Futebol Dourado

Noite de 06 de março de 1968. Estádio do Pacaembu. Final de jogo: Santos 0 x Corinthians 2.
Quebrado o tabu que persistia por 11 anos (em 22 jogos pelo Campeonato Paulista)!


 A euforia corinthiana!
 

Os times estavam assim formados:

CORINTHIANS: Diogo - Osvaldo Cunha - Ditão - Luís Carlos/Clovis - Maciel - Edson - Rivelino - Buião - Paulo Borges - Flávio e Eduardo. Técnico: Lula.

SANTOS:  Cláudio - Carlos Alberto - Ramos Delgado - Joel/Oberdã - Rildo - Lima - Negreiros - Kaneko - Toninho - Pelé e Edu. Tecnico: Antoninho.



Paulo Borges caído entre os santistas Ramos Delgado e Negreiros


Esse "jogaço" lotou o estádio e foi apitado pelo juiz argentino Roberto Goicochea, que formava com Armando Marques a dupla de árbitros de maior prestígio no país.
Os gols foram marcados no segundo tempo: Paulo Borges (14') e Flávio (31').
Curiosidades desse jogo:
-A renda foi de NCr$ 153.390,50.
-O técnico Lula havia dirigido a equipe praiana por mais de 10 anos (na época de ouro do time)
-Paulo Borges e Eduardo eram reforços recém-contratados.



Paulo Borges e Flávio, os principais "carrascos" do Santos



Clique aqui para rever postagem da edição especial de Natal: Mensagem do Papa Paulo VI no Natal de 1969

quinta-feira, 30 de junho de 2011

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: LIBERTADORES DA AMÉRICA-1962-SANTOS x PENHAROL



Disputada pela 3ª vez a "Libertadores" de 1962 contou com a participação de 9 times.
O SANTOS foi o grande CAMPEÃO, após disputar  final em três jogos com o fortíssimo PENHAROL (time mais importante do futebol sul-americano e o favorito para vencer o torneio).
Mas, para azar dos uruguaios , o outro finalista era o Santos (não o time de Pelé, como a torcida de outros times gostavam de dizer, depreciativamente, e sim de Gilmar, Lima, Mauro, Zito, Calvet, Dalmo, Dorval, Mengávio, CoutinhoPelé e Pepe). O técnico era o lendário "LULA".

Os resultados dos três jogos:

1º : Montevidéu   -   28.07.62   -   Santos 2 (ambos de Coutinho)  x  Penharol 1  

2º : Santos-SP      -   02.08.62   -   Santos 2 (Dorval e Mengálvio) x  Penharol 3

3º :



Mais futebol dos anos dourado:   Fluminense campeão mundial   -   Santos bicampeão mundial

domingo, 15 de maio de 2011

FATOS - Coisas do Futebol Dourado: Fluminense, Campeão Mundial (!)

Em 1952 (julho/agosto) a Prefeitura do Rio de Janeiro patrocinou um torneio de futebol organizado pela CBD (hoje, CBF) e a FIFA. Os jogos foram disputados no Pacaembu(SP) e Maracanã(RJ) e o Fluminense venceu o torneio.






Participaram campeões da América do Sul (Libertad-Paraguai, Peñarol-Uruguai, Fluminense e Corinthians) e da Europa (Grasshopper-Suíça, Sporting-Portugal, Saarbrucken-Alemanha e Áustria-Áustria). Fugiram da disputa um time da Itália (Juventus) e outro da Argentina (Racing).





Dois anos antes, o Maracanã assistia a tragédia da Seleção Brasileira na Copa de 1950.
A final deste torneio teve Fluminense x Corinthians. Na primeira partida o time carioca ganhou de 2 a 0. Na segunda houve empate de 2 a 2. O Fluminense foi campeão invicto!




Veja também:  Santos x Milan, em 1963

sábado, 30 de abril de 2011

FATOS - Coisas do Futebol Dourado

14 de novembro de 1963. Torneio Mundial Interclubes. Maracanã à noite   -  SANTOS x MILAN(Itália) - Era o jogo de volta (na partida anterior o time brasileiro perdeu de 4x2).
O Santos (sem Pelé, contundido) terminou o primeiro tempo perdendo de 2 x 0!!!
Começa o 2º tempo. Não haveria a "negra". O time italiano era o grande campeão do Torneio. A chuva recomeça violenta. Lama por toda a parte do campo. Pepe, com seu canhão, cobra uma falta. Gol do time santista. A bola volta a rolar. Minutos depois Mengalvio (para muitos, Almir) marca de cabeça: 2 x 2!!! Pouco depois, o coringa Lima chuta e marca o terceiro. Mas o jogo ainda não acabou: Pepe cobra outra falta na "piscina" que era o gramado: 4 x 2 !!! Delírio total. Os quase 140 mil "santistas" presentes no Maracanã fazem a festa! E o Brasil também".
Eis os heróis da noite:





Dois dias depois, o Santos foi para a "negra", ganhou de 1 x 0 (com gol de Dalmo) e se tornou BICAMPEÃO MUNDIAL DE CLUBES.