sábado, 15 de junho de 2024


DÉCADA DE 50 = FATOS - CONSELHOS & DICAS DE ANTANHO

 

DÉCADA DE 60 = IMAGENS - Revista: "PIF-PAF" (SEÇÃO DE HUMOR DE MILLÔR FERNANDES NA REVISTA "O CRUZEIRO")

Décadas atrás o Brasil tinha uma revista que fez História:  "O CRUZEIRO". Existiu de 1928 a 1975 sempre trazendo grandes reportagens e seções com enorme variedade de assuntos. E o humor também estava presente, com "PIF-PAF" do jornalista, humorista, desenhista...MILLÔR FERNANDES. Recordamos algumas pérolas de sua autoria em publicações de 1962:




DÉCADAS DE 50 E 60 = IMAGENS - CARRO: FORD AMERICANO "GALAXIE 500"

Não! Esta postagem não é sobre aquele nosso conhecido "GALAXIE"  que a Ford lançou no Brasil em 1967 (leia sobre ele AQUI).

Nossa matéria de hoje trata do modelo americano (lançado nos Estados Unidos em 1959). Lá esse carro tinha variedade de modelos: sedã de 2 ou 4 portas, capota rígida ou conversível.

1959

1961

1964

1966   /   1969


BRASIL = ANÚNCIO DE 01/01/1967. O LANÇAMENTO FOI NO MÊS SEGUINTE

DÉCADAS DE 40 E 50 = IMAGENS - Cinema Brasileiro: FILMES INSPIRADOS EM LIVROS

 Filmes nacionais dos anos 40/50 baseados em livros de autores brasileiros.

1947 "OLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO" (do livro homônimo de Érico Veríssimo, de 1938)

1949 "ESCRAVA ISAURA" (do livro homônimo de Bernardo Guimarães, de 1875)
1957 "ARARA VERMELHA" (do livro homônimo de José Mauro Vasconcelos, de 1953)

1951 "O COMPRADOR DE FAZENDAS" (do livro "Urupês" de Monteiro Lobato, de 1918)
1956 "O SOBRADO" (da coleção "O Tempo e o Vento" de Érico Veríssimo, de 1949)


DÉCADA DE 40 = IMAGENS - Anúncio: Caminhões "MACK" - "FARGO" - "NASH" - "INTERNATIONAL"

 Caminhões dessas marcas estrangeiras circularam por nossas ruas e estradas nos anos 40.

1948   /   1949

1948


DÉCADA DE 80 = IMAGENS - Gibi: "GARFIELD EM AÇÃO"

GARFIELD é um fofo e engraçado gato conhecido por suas aprontações no mundo das histórias em  quadrinhos.  Dentre suas "qualidades" destacamos: comilão, travesso, preguiçoso e folgado! Esta coleção que mostramos foi publicada na década de 80 (em exemplar em cada ano). 





DÉCADA DE 80 = IMAGENS - ESTANTE DE LIVROS: "O ASTRONAUTA SEM ..." - "FARDA FARDÃO" - "TININHO O ..." - "O SORRISO DO ..."

     "BEST SELLERS" nacionais dos anos 80.

1983   /   1985


1987   /   1989


DÉCADA DE 80 = IMAGENS - Velharia: COMPUTADOR DE BOLSO "SHARP 1211 RP"

Pequenino computador criado em 1980 pela japonesa SHARP CORPORATION. Foi um dos primeiros computadores de bolso com linguagem BASIC do mundo.

Podia ser conectado a uma impressora e outros periféricos. Fazia um grande número de cálculos matemáticos, científicos, financeiros, estatísticos, etc. No brasil foi lançado em 1982.



DÉCADA DE 80 = IMAGENS - VAMOS AO TEATRO? (Shows de Rita Lee, Ney Matogrosso, RPM, J. Mineiro e Marciano, Renato Teixeira, "Mulheres de Março")

 1981

1985   /   1989

1984   /   1989


quinta-feira, 30 de maio de 2024


DÉCADA DE 50 = IMAGENS - Anúncio: COISAS DA ESCOLA DOS ANOS 50

 1957

1953   /   1956

1951   /   1952


DÉCADAS DE 50/60 = FATOS - CONSELHOS & DICAS DE ANTANHO

 



DÉCADA DE 60 = IMAGEN/SOM - Disco: TRILHA SONORA DE SERIADOS ANTIGOS DA TV

Os "viciados" em televisão dos anos 50/60 (muitos como "televizinhos")  certamente ainda têm na memória essas históricas séries americanas.




QUER OUVIR AS  MUSIQUINHAS QUE MARCARAM A INFÂNCIA/ADOLESCÊNCIA DE MUITA GENTE? É SÓ CLICAR EM:

=AQUI ("Os Intocáveis")

=AQUI ("Rota 66")

=AQUI ("Bonanza")

=AQUI ("Combate" - "Os Jetsons" - "Batman" - "Peter Gun")

DÉCADA DE 70 = IMAGENS - Velharia: . . . ERA ASSIM EM . . .


AV. ATLÂNTICA - COPACABANA 1973

ESTÁDIO DO PACAEMBU E PRAÇA CHARLES MILLER 1971


IGREJA DA CANDELÁRIA-R.JANEIRO 1978


RECIFE 1972


DÉCADA DE 70 = IMAGENS - Gibi: "SUPERMINO"

Em fevereiro/1975 a Editora Bloch publicou o 1º número da revistinha "SUPERMINO" (de um personagem italiano que tinha alguns superpoderes). Embora tenha sido  bem recebida, não passou do 10º número!



DÉCADA DE 70 = IMAGENS - Velharia: CÂMERA "YASHICA ME-1"

A "YASHICA ME-1" é uma câmera de lente 38mm que usa filme 35mm. Começou a ser produzida no Brasil em 1977 (no Japão, desde 1970).





DÉCADA DE 80 = VALE A PENA LER DE NOVO: VIDEOCASSETE

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

MATÉRIA ORIGINALMENTE PUBLICADA NESTE BLOG EM  30/06/2018

I) IMAGENS - Velharia:  VIDEOCASSETE

Hoje ele é raridade (e um ilustre desconhecido para os mais novos). Mas já teve seus momentos de glória nos anos 80/90: o "VIDEOCASSETE" ("VCR"), um aparelho revolucionário para uso doméstico que teve a SHARP como primeira fabricante no Brasil, em 1982 (mas antes disso, muita gente já tinha um em casa, como veremos a seguir).


1973
1982

















Graças a ele alguns termos, até então desconhecidos/inexistentes, foram agregados ao vocabulário corrente do brasileiro, como: "BETAMAX", "VHS", "VCR", "PAL-M", "FITA DE VÍDEO", "CÓPIA PIRATA", "REBOBINAR", "VIDEOLOCADORA", ETC.

Mas vamos centrar nosso foco nos anos 70, quando ainda não eram feitos aqui:



1979

1978











Os muitos milhares de interessados ("bons de bolso")  em usufruir dessa fantástica inovação (sem esperar alguns anos) tinham que apelar para os contrabandeados, principalmente do ParaguaiOutra alternativa era trazer dos Estados Unidos, correndo o risco de que fosse apreendido na Alfândega.


1979

1979

Porque era tão revolucionário para a época: "simplesmente" porque gravavadesgravava e reproduzia um programa de TV ou (para os mais abonados)  uma "obra prima" feita com caríssima filmadora, também não fabricada aqui.






AS VIDEOLOCADORAS SURGIRAM
E SE MULTIPLICARAM NOS ANOS 80


Assistir filmes que não os gravados da TV também era para pouca gente: como o videocassete não era fabricado no Brasil, não havia filmes legendados ou dublados para comprar ou alugar. Isso só veio ocorrer na década seguinte com o surgimento dos aparelhos "brasucas". E entram em ação as históricas "VIDEOLOCADORAS" (onde "conviviam harmoniosamente" os filmes piratas e os oficiais).
Só que um outro probleminha era enfrentado pelos afoitos compradores: o aparelho estrangeiro (EUA e JAPÃO) tinha a reprodução de cores no padrão "NTSC", incompatível com o adotado pela TV brasileira que era (e é) o "PAL-M" e, por isso, precisava ser convertido para o nosso padrão. Assim, surgiram muitas pequenas empresas e profissionais  (e amigos curiosos) para fazer isso (que não exigia técnica mais sofisticada, embora não fosse para leigos).
Esse problema acabou com a chegada dos videocassetes feitos no Brasil (pela SHARP, PHILCO e outros).

EDIÇÃO DE 22.07.1981