quinta-feira, 30 de outubro de 2014

************************************QUADRO DE AVISOS************************************



IMAGENS - Programa de TV: NOVELA "O CARA SUJA"

Nos anos 60 a pioneira TV TUPI (canal 4-SP, canal 6-RJ e afiliadas) ainda era a  campeã de audiência (na década seguinte a Globo começaria sua vitoriosa caminhada). Dentre a gama de programas exibidos, suas novelas se destacavam.




Só para se ter uma ideia: no período de janeiro a outubro de 1965 três produções (todas baseadas em trabalhos de autores estrangeiros) marcaram época. "TEREZA" (Geórgia Gomide e Walmor Chagas) e "A OUTRA" (com os mesmos protagonistas) foram sucessos estrondosos. E entre uma e outra "O CARA SUJA", que teve êxito ainda maior (a colônia italiana que o diga)! É dela que falaremos um pouco.
SERGIO CARDOSO (o "Ciccilo") e RITA CLEÓS ("Yara"/"Biondina") prenderam os telespectadores de 05/abril a 13/julho, no horário das 20h (a novela das "oito").

SERGIO E RITA


Conta a história de "Ciccilo", um italiano recém-chegado ao Brasil, vindo da Calábria. Ele tinha o costume de fazer uma "fezinha" de vez em quando e acabou ficando milionário ao ganhar na loteria.
Continuava sendo um "carcamano grosseirão". Só que, agora, cheio da grana!




Com isso, uma grã-fina arruinada (Yara) se aproxima dele (com "boas" intenções, é claro!) Um triângulo amoroso se formará com a participação de mais uma bela, a sincera secretária "Marília" (interpretada por CARMEM JÓIA).
Com quem ficará Ciccilo? E assim a novela se arrastou por mais de três meses (pela tremenda audiência, foi espichada em 29 capítulos).

O TRIÂNGULO


"O Cara Suja" foi uma adaptação de Walter George Durst e teve a direção de Geraldo Vietri.
 Foi baseada em trabalho (de escritor mexicano) que tinha um espanhol como personagem principal.
O grande Juca de Oliveira (ainda no batente) foi um dos coadjuvantes.
Com o sucesso do trabalho, o ator (famoso no teatro) Sergio Cardoso até chegou a gravar um compacto simples com a música-tema "SE PIANGI, SE RIDI" num dos lados. 




Vamos ouvi-la, com um cantor "de verdade" e ainda ver lindas cenas da Itália? É só clicar na telinha abaixo.

"SE PIANGI, SE RIDI"    (Bobby Solo)

Mais "Programa de TV" AQUI.

FATOS - CONSELHOS & DICAS DE ANTANHO (Nº 68)


Mais "Conselhos & Dicas" AQUI.

IMAGENS - FLAGRANTES DOS ANOS 50/60


 BRECHÓ DE TVs - "MERCADO DE PULGAS" DE AMSTERDÃ (HOLANDA) EM 1967


CELLY CAMPELLO E NEIL SEDAKA (QUE VISITAVA O BRASIL EM 1959). ÍDOLOS DO  "ROCK AND ROLL" AMERICANO E BRASILEIRO


RAINHA ELIZABETH "INSPECIONANDO" OVELHAS EM FEIRA AGRÍCOLA NA AUSTRÁLIA, EM 1954


Mais "Flagrantes" AQUI.


IMAGENS - Anúncio: PARA O LAR - FAÇA VOCÊ MESMO - TUDO CALCULADO - REDUÇÃO DE IPI


(1951) PARA O LAR


(1952) FAÇA VOCÊ MESMO


(1966) TUDO CALCULADO!


(1969)  REDUÇÃO DE IPI ("NADA SE CRIA, NADA SE ...")


Mais "Anúncio" AQUI.

IMAGENS - Carro: "DKW-VEMAGUET"

Hoje relembramos a perua "VEMAGUET", fabricada pela "Vemag S/A  (que não existe mais) por licença da DKW alemã.
Ela é considerada o primeiro carro fabricado no Brasil (veja AQUI porque essa "honraria" não foi concedida ao carrinho "Romi-Isetta", que saiu antes dela).


PROPAGANDA DE 1957



Foi apresentada ao distinto público em 1956, no Rio de Janeiro, com o nome de "UNIVERSAL F91".
Só veio a receber o nome "Vemaguet" em 1961, após passar por grandes mudanças.




Dentre outras coisas, tinha motor 2 tempos de 900 cm3, tração dianteira, duas portas, 38 cavalos de força (anos depois, 50), câmbio de 4 marchas e os inconfundíveis barulho do motor e cheiro do combustível (gasolina e óleo).




(porta traseira em duas folhas, uma abrindo-se para cima e outra para baixo


Essa "camioneta de transporte misto" foi fabricada até 1967 (quase 50.000 unidades).  
Como o Fusca (leia AQUI) também teve sua versão "pé de boi"




Não se pode falar da Vemaguet sem destacar suas "portas suicidas", assim chamadas por se abrirem para trás. Isso implicava num sério problema de segurança (além do desconforto que causavam às mulheres de saia, quando de seu desembarque). Elas permaneceram abrindo "errado" somente até 1964.
OBS:  O ROLLS-ROYCE "WRAITH" 2014 (R$ 3.200.000,00!) é equipado com portas "sucidas". Inseguro?

ESTA É DO TEMPO DAS PORTAS SUICIDAS (ESQUISITAS, NÉ?)


Mais "Carro" AQUI.


VITROLA ANTIGA ("VIOLA ENLUARADA")

Nossa "Vitrola" roda um bolachão de 1968 com a belíssima música dos irmãos Valle (Marcos e Paulo Sergio) "VIOLA ENLUARADA".  Interpretada pelo primeiro e com participação de Milton Nascimento. Imperdível! 




Mais "Vitrola Antiga" AQUI.

IMAGENS - Gibi Brasileiro: "JERÔNIMO, O Herói do Sertão" - "As Aventuras do ANJO"

Mais gibis desses dois ícones da História dos quadrinhos no Brasil. Veja outras matérias sobre o "Anjo" AQUI e sobre o "Jerônimo" AQUI e AQUI.

1957

1958
1958



















1959

1960
1959



















Toda a "Gibiteca" está AQUI.

FATOS - COISAS DO FUTEBOL DOURADO: CRUZEIRO CAMPEÃO BRASILEIRO DE 1966

Em 1966 o "CRUZEIRO E.C." conquistou  seu primeiro título NACIONAL: foi o vencedor da TAÇA BRASIL (uma espécie de "Brasileirão" de hoje).
Na final teve como adversário nada mais nada menos que o grande esquadrão de Pelé & Cia, o SANTOS F.C., pentacampeão do torneio (1961 a 1965).


A ALMEJADA


Os mineiros e paulistas disputaram dois jogos. No primeiro (30/11, quarta-feira à noite, no Mineirão) o time de Tostão "arrebentou" com o Santos: 6 a 2!
Na quarta-feira seguinte (7/12) a grande decisão. O Cruzeiro entrou no gramado do Pacaembu precisando apenas de um empate para se consagrar.

PIAZZA ENTRE ZITO E PELÉ


A etapa inicial terminou com 2 x 0 para o pentacampeão Santos, que dominou totalmente o jogo. Gols de Pelé (23') e Toninho (25'). E, ainda, desperdiçou inúmeras oportunidades, deixando de marcar mais uma "penca de gols" (como iria se arrepender pela displicência!) 
O 2º tempo mostrou um Cruzeiro esquematizado de forma diferente. A triangulação entre Piazza, Dirceu Lopes e Tostão começou a funcionar, ao mesmo tempo em que a defesa santista parecia perdida em campo. E com esse panorama, o empate chegou (Tostão-18' e Dirceu-28'). Era só os mineiros garantirem esse resultado.
O Santos lançou-se  desesperadamente  ao  ataque. E, no último minuto, surgiu o terceiro gol do ... Cruzeiro (Natal-44')! Resultado: SANTOS 2 X CRUZEIRO 3


PIAZZA LEVANTANDO A TAÇA, AO LADO DE HILTON OLIVEIRA E TOSTÃO



Os times jogaram assim:
SANTOS: Cláudio, Zé Carlos, Oberdan, Haroldo e Lima; Zito e Mengálvio: Amauri (Dorval), Toninho, Pelé e Edu. Técnico: Lula (Nota: em relação ao anterior não jogaram: Gilmar, Carlos Alberto, Mauro e Pepe).
CRUZEIRO: Raul, Pedro Paulo, William, Procópio e Neco: Piazza e Dirceu Lopes: Natal, Tostão, Evaldo e Hílton Oliveira. Técnico: Aírton Moreira.


TORCIDA COMEMORANDO EM BH


Renda: Cr$ 65.146.000,00 - Público estimado: 30.000 pessoas
Árbitro: Armando Marques (na época, a grande estrela da arbitragem brasileira)

Mais "Futebol Dourado" AQUI.



FATOS - CINEMA BRASILEIRO: "Essa Gatinha é Minha" - "O Sabor do Pecado" - "Cuidado! Espião Brasileiro em Ação!"

Mais filmes nacionais dos anos 60. Desta vez, de 1966:








AQUI todo o arquivo de "Cinema Brasileiro" dos anos 60.

IMAGENS - Velharia: LEMBRANCINHAS DA 1ª COMUNHÃO

Verdadeiras relíquias.

Relembre esse importante acontecimento na vida dos meninos e meninas (e suas famílias) nos anos 50 e 60: Clique AQUI e AQUI.













































IMAGENS - Cartaz de Cinema: FESTIVAL DE FILMES DE GÂNGSTERS



Nos anos 50/60 dois gêneros de filmes de Hollywood fascinavam a garotada e rapaziada da época: o WESTERN  e o de GÂNGSTERS.
Em matérias anteriores relembramos inúmeras produções de filmes de bang-bang. Através delas conhecemos um monte de pessoas destemidas que fizeram a História do Velho-Oeste americano.


"O ÚLTIMO GANGSTER" (1944)
"O ASSASSINO PÚBLICO Nº 1" (1957)
























Agora chegou a vez de relembrarmos filmes de criminosos urbanos do tempo (e pouco depois) da "Lei Seca", que vigorou nos Estados Unidos de 1920 a 1933: os Gângsters.

"AL CAPONE" (1959)


Pessoas cruéis e violentas, eles eram capazes de tudo para ganhar montanhas de dinheiro com atividades ilegais (fazendo suas metralhadoras "cuspirem balas").  Exatamente o contrário dos admirados "mocinhos" do faroeste.
Ainda bem que eles sempre terminavam presos ou mortos pelos "Federais" (e reapareciam num próximo filme).


"GAROTAS, GATILHOS E GÂNGSTERS" (1959)
"O JOVEM DILLINGER" (1965)




































O mais "famoso" de todos foi AL CAPONE, seguido por Dillinger, Bugs Moran, Baby Face Nelson, Lucy Luciano, Duth Schultz e outros menos estrelados.

E, para terminar, um cartaz de  "O MASSACRE DE CHICAGO" (1967):
NOTA: Este filme é sobre um dos mais sangrentos episódios do tempo dos gangsters: em 14.02.1929, "Dia de São Valentim" (o "Dia dos Namorados" dos americanos), capangas de Al Capone se passam por policiais e executam friamente (numa garagem de Chicago) 7 membros da quadrilha de seu rival Bugs Moran.




Mais "Cartaz de Cinema" AQUI.

VAMOS AO TEATRO? ("TROFÉU SACI")

Em 1951 o jornal "O Estado de São Paulo" ("Estadão") instituiu o TROFÉU SACI, um dos prêmios mais importantes da área cultural das décadas de 50/60.
Era atribuído anualmente pela crítica aos melhores profissionais do cinema e do teatro.
Na área do TEATRO estes foram o vencedores desse troféu nos anos de 1964 e 1965:

1964


1965


Tonia Carrero (Teatro) e Eva Wilma (Cinema) após receberem seus troféus em 1956

Mais "Teatro" AQUI.

FATOS - Moda: VESTIDOS DE 1953


MODELOS DE ABOTOAR  NA FRENTE, COM GOLA GRANDE E CINTO


MODELO ABOTOADO NA PARTE SUPERIOR, COM MANGA JAPONESA E GOLA-DECOTE


Mais "Moda" AQUI.

NOTA: ESTA ATUALIZAÇÃO AINDA NÃO TERMINOU. CLIQUE EM "POSTAGENS MAIS ANTIGAS" (LOGO ABAIXO).