quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

. . . . . . . .MURAL DE LEMBRETES. . . . . . . . .

Próxima atualização: 30.01.2010 (excepcionalmente, não haverá postagem dia 15 de janeiro)

Para aumentar as imagens (maioria): clicar nelas

Para aumentar a tela do blog: teclas "ctrl" e "+" (juntas) uma ou mais vezes
Nota: para diminuir, fazer o mesmo com "ctrl" e "-"

Ver edições anteriores: "postagens mais antigas" (no final)

Recordar estimula a memória. Por isso, faz bem para a mente. Divulgue este Blog aos seus conhecidos "cinquentões", "sessentões", " . . ."

.........................................................................................................

IMAGENS - Velharia: Cestas de Natal

Nestes dias (com o espírito natalino ainda presente) vem à lembrança dos "mais vividos" as inesquecíveis CESTAS DE NATAL dos anos 50 e 60(início). Nossos pais passavam o ano todo pagando as prestações mensais, muitas das vezes, com sacrifício. Mas isso era compensado quando a cesta era entregue em nossa casa, pouco antes do Natal ! Era uma festa ! Ficava dias guardada "a sete chaves", para desespero da criançada. Quando chegava a hora tão aguardada, a família inteira se reunia para a "cerimônia" de abertura. Elas eram feitas de vime e vinham cheias de tiras de papel (às vezes, celofane colorido) ou de madeira, para proteção do valioso conteúdo. Costumava ter nozes, doces, chocolates, frutas cristalizadas, latarias, champagnes, vinhos, bolachas, compotas, brinquedinhos, disquinhos (vide foto), brindes, etc.

Algumas marcas disputavam o mercado: "AMARAL", "COLUMBUS", "TITANUS", etc. Sem dúvida, a "Amaral" era a campeã de vendas. Nela vinha um brinde disputadíssimo: boneco de plástico, muito bem feito, chamado "GIGANTE AMARAL" (uma espécie de gênio da lâmpada das histórias árabes, como Aladim). Ele segurava numa das mãos uma casinha e na outra um carro, que eram alguns dos bens sorteados entre os compradores. Tinha uma outra versão, em que ele ficava com os braços cruzados. Esse boneco-brinde foi substituído, posteriormente, por outros (Emília e Pelé).

Cada família comprava o que podia: o conteúdo das cestas variava conforme o seu número (1 a 7, na "Amaral"). Abaixo, algumas imagens (dos anos 50/60) sobre este ítem importante na história dos que viveram os "Anos Dourados". NOTA: Nossos agradecimentos ao Sr. Rui Amaral L. Jr. pela autorização de uso da primeira das imagens abaixo(propaganda de 1957), de seu blog(aqui).























FATOS - Protagonistas dos Anos Dourados

Vicente Feola. Outro destaque dos anos 50 e 60. Muito fez pelo nosso futebol, mas teve seu trabalho de grande técnico pouco reconhecido. Conquistou para o Brasil (pela 1ª vez) o título de "Campeão Mundial de Futebol", na Copa de 1958 (Suécia). Anos depois(em 1966) a seleção brasileira, novamente sob seu comando, deu o maior vexame ao não conseguir passar, sequer, da primeira fase do torneio. Por isso, foi "crucificado" como nenhum outro técnico o foi, principalmente em tempos mais recentes. Conta a história que na Copa de 58 Pelé quase não fez sua estréia na seleção, pois estava prestes a ser desconvocado ainda na fase de treinamentos (por recente contusão e baixa idade). E que isso só não aconteceu pela intervenção enérgica de Feola junto aos dirigentes e médicos da antiga "CBD". Nesse time uma dupla de ataque foi lançada para a posteridade: Pelé e Garrincha ! Feola faleceu em 1975. (veja matéria anterior aqui)





IMAGENS - Gibi: Capas Repetidas

A editora brasileira recebia as matrizes dos gibis americanos (ou de outras procedências).Os textos eram traduzidos (capa, balões, etc), as propagandas colocadas e o gibi era impresso. Estava pronto par ir às bancas, para deleite dos "viciados". Abaixo, duas capas idênticas: a da edição brasileira, de 1965 e a americana, de 1953. Às vezes acontecia, também, (aqui no Brasil) repetirem a mesma capa em mais de um número. Também para isso não ser notado pelos ávidos e atentos "leitores", deixavam um espaço de tempo bem grande entre um e outro. Vamos atrás de duas capas idênticas em gibis nacionais, para publicação. (mais gibis, aqui, aqui e aqui)





FATOS - Notícias da época

Dinamitando os trilhos da linha férrea (que causou descarrilamento) quadrilha fortemente armada assaltou o "TREM PAGADOR" da Central do Brasil. Isso aconteceu perto da estação de Japeri, distrito de Nova Iguaçu, no interior fluminense. O valor, ainda não apurado, é estimado em 25 milhões de cruzeiros e destinava-se ao pagamento dos empregados da Empresa nas estações da região. Um funcionário morreu. Em 14 de junho de 1960. (veja outras matérias em aqui, aqui e aqui)



FATOS - Programas de TV

"O Homem do Sapato Branco" (TV GLOBO/SP - 1966). Foi o pioneiro na exploração da miséria humana na TV (o chamado "mundo cão") e era apresentado por seu criador Jacinto Figueira Júnior. Ele ficava sentado ou andando em frente aos convidados (moradores de rua, doentes, casais em briga, marginais "pés-de-chinelo", pessoas relatando seus dramas, etc), com insistentes "closes" nos sapatos brancos que usava.


1966

























Apesar do extraordinário sucesso popular (ou por isso) não teve vida longa: no final de 1968 foi extinto, por determinação da censura do governo militar. Fez escola. Até que suas reportagens eram bem inocentes, se compararmos com as dos programas atuais, de mesma linha. (veja outros programas aqui e aqui)










JACINTO  FOI ELEITO  DEPUTADO ESTADUAL  POR  SÃO PAULO   NA
ELEIÇÃO DE 1966 (E CASSADO EM
1969).

















O SUCESSO ERA TANTO QUE ATÉ "RENDEU" UMA MARCHINHA PARA O CARNAVAL DE 1967


Após tanto tempo na "geladeira",  ele e seu programa voltaram à televisão  em 1979 (pela TV RECORD e, depois em outras emissoras). Mas nunca mais alcançou o  mesmo sucesso.

IMAGENS = Velharia: São Paulo de antigamente

Início da Av. São João nos anos 30. No fundo, os prédios "Banespa" e "Martinelli". O do Banco do Brasil só viria a existir mais tarde (no início dos anos 50) quando, então, ficaria completa a conhecida "trinca de prédios".Observam-se dois bondes, em seus áureos tempos. No final da década de 60 já não havia mais nenhum em atividade. (aqui, aqui e aqui outras velharias)



IMAGENS - Anúncio: "Cigarro Luiz XV"

1963. Que bela associação de idéias! Equação perfeita: cigarro x relógio = tempo (menor de vida). Claro que anúncio não queria passar essa idéia. Naqueles tempos, e até décadas depois, fumar significava: beleza, charme, atração, elegância, estilo, vitória, conquista, riqueza, sucesso, requinte, etc. A propaganda do tabaco na mídia só veio a ser proibida no ano 2.000. (outros anúncios aqui, aqui e aqui)







FATOS - Cinema Brasileiro

Filmes lançados em 1961:

-"Os Três Cangaceiros" = Comédia com: Ankito, Ronald Golias e Grande Otelo

-"A Grande Feira" = Drama com: Geraldo D'El Rey, Helena Ignes e Luiza Maranhão

-"Mulheres, Cheguei" = Comédia com: Zé Trindade, Jaime Costa e Laura Suarez

-"Mulheres & Milhões" = Policial com: Norma Benguel, Odete Lara e Jece Valadão

Mais lançamentos aqui e aqui.

IMAGENS - Carro: Ônibus "Mercedes-Benz"

Ônibus de 1954 e 1961. Essa Empresa está no Brasil desde 1956, quando foi inaugurada sua fábrica em São Bernardo do Campo(SP). Nela foi iniciada a produção do primeiro caminhão a diesel. Fez o primeiro ônibus monobloco brasileiro (1958), primeiro ônibus com motor trazeiro (1969), etc. (veja aqui, aqui e aqui outros carros já publicados)





IMAGENS - Velharia: Tinta para "caneta-tinteiro"

Anos 50. A denominação da caneta com reservatório para tinta ainda é usada. Naquela época era uma maneira de diferenciá-la da caneta "de pena" (em que se molhava a ponta da pena na tinta). Hoje é para fazer isso com relação à caneta "esferográfica", "roller ball", etc. As famosas canetas "Parker" eram abastecidas com a tinta "Quink" (veja anúncio aqui).



IMAGENS - Revista: "Capricho"

1959. Atualmente é destinada ao público adolescente feminino. Mas não foi sempre assim. Nos anos 50 e 60 encantava as mulheres (jovens e não tão jovens) com suas fotonovelas e reportagens. Começou a circular em 1952. A grande maioria das fotonovelas era italiana, mas já engatinhava-se na produção nacional, como destaca a capa do exemplar abaixo. (mais revistas aqui e aqui)





IMAGENS - Revista: "Almanaque Mundial"

1963. Era uma mini-enciclopédia, com assuntos dos mais variados (personalidades, países do mundo, mapas, bandeiras, dados estatísticos, etc). A empresa que publicava era a mundialmente famosa "Readers Digest", muito antiga no Brasil. (mais revistas aqui e aqui)





IMAGENS - Escola: Livro "Spoken English"

Nos anos 50 e 60 essa série de livros de inglês para o ginásio (de JOÃO FONSECA) dominavam o ensino da língua. Era o principal livro didático de inglês. Com fartas e coloridas ilustrações e pouco texto, tornava o aprendizado bastante agradável (o professor colaborando, é claro!). Aprendia-se a gramática sem perceber, a plicando o conceito às figuras. Os livros abaixo são de 1962. (mais material escolar aqui, aqui e aqui)








Este, do mesmo autor, é de 1959:



FATOS - Parada de Sucessos

Fizeram sucesso em 1961:

-"Bat Masterson" (Carlos Gonzaga)

-"Ninguém é de Ninguém" (Cauby Peixoto)

-"The Twist" (Chubby Checker)

-"Apache" (The Jet Blacks)

-"Calcutta" (Lawrence Welk)

IMAGENS - CARTAZ: "Madame X"

1960. A história desse filme é um tremendo dramalhão que comoveu, também, a platéia brasileira quando aqui passou. Conta o drama de um jovem advogado que é designado (por acaso) para defender uma mulher acusada de assassinato. Só que ele não sabe que ela é sua mãe (que havia abandonado o lar, quando ele era garotinho)! Em 1966 esse drama foi transformado em novela, exibida na TV TUPI. O advogado foi interpretado por Hélio Souto (falecido), que era "galã" na época. E a mãe (a "Madame X") por Nathália Timberg. Alguns artistas dessa novela ainda estão na ativa (além de Nathália): Juca de Oliveira, Lima Duarte e Elias Gleiser.




IMAGENS - CARTAZ: "A Dama e o Vagabundo"

Desenho animado que WALT DISNEY fez em 1955. Quem não assistiu ou não conhece a história da cachorrinha "de classe" que se envolve com um vira-lata "boa gente" ? O filhote dos dois, de nome "Banzé", tinha um gibi só dele além de participar nas aventuras das revistinhas "Pato Donald", "Mickey", e outras do grupo Disney. Esse filme encantou gerações de brasileiros. (veja o gibi aqui)




IMAGENS - Gibi: "Batman"

Gibi de 1960 (precisa dizer que é japonês ?)



IMAGENS - Gibi: "Cuentos de Walt Disney"

Gibi mexicano, de 1951.



terça-feira, 15 de dezembro de 2009

DESEJAMOS A TODOS UM FELIZ NATAL!!!!


. . . . . . . .MURAL DE LEMBRETES. . . . . . . . .

Próxima atualização: 30 de dezembro

Aumentar a imagem.......= clicar nela
Aumentar a tela do Blog.= pressionar juntas (uma ou mais vezes) as teclas ctrl e +
Nota: para diminuir, fazer o mesmo com ctrl e -
Veja todo o acervo acumulado

IMAGENS - Alimento/Bebida: "Toddy"

Mais um produto que venceu o tempo e continua no mercado até hoje. Está no Brasil desde a década de 30, junto com outros dois achocolatados: "Nescau" e "Ovomaltine" (praticamente todos aqui chegaram na mesma época). Atualmente não, mas até o início dos anos 60 ganhava de seu principal concorrente ("Nescau") graças a uma estratégia de intensa publicidade dirigida às mães (filhos fortes e saudáveis) e à criançada (propaganda e promoções em gibis). Sua embalagem era lata de aço. Veja outros aqui, aqui e aqui.



FATOS - Protagonistas dos Anos Dourados

Papa João XXIII - Com ele inauguramos esta seção de lembrança daqueles que fizeram os "Anos Dourados". Ângelo Roncalli, já com 77 anos, foi eleito papa em outubro de 1958. Em seu pontificado, de apenas 5 anos, foi iniciada uma grande renovação na Igreja: revisão do Código de Direito Canônico e convocação e início do histórico "Concílio Ecumênico Vaticano II". Escreveu 8 Encíclicas (documento pontifício dirigido a todos os fiéis do mundo) das quais destacam-se "Mater Et Magistra"-1961(promoção da dignidade humana) e "Pacem In Terris"-1963(paz aos povos da terra com Verdade, Justiça, Caridade e Liberdade). Ambas tiveram forte repercussão em todos os países, inclusive da antiga "cortina de ferro", em plena "Guerra Fria".Faleceu (câncer no estômago) em junho de 1963, não chegando a encerrar o Concílio, pelo qual tanto havia se empenhado. A morte do "Bom Pastor" foi sentida até no mundo não-católico.




IMAGENS - Velharia: Rádio Portátil "Mitsubishi"

Anos 60. Será que ainda é fabricado (com aquela capinha de couro) ? Até o início dos anos 70, sim. Era muito bom. (outro rádio aqui)

IMAGENS - Cartaz: "Os 4 Cavaleiros do Apocalipse"

Filme de 1961. Não fez o sucesso que merecia, pela sua boa história e ótimo elenco. Destaque para Glenn Ford, sempre bom em tudo que fazia no cinema (far west, drama, comédia, guerra, aventura, etc). Conta o drama de uma família que tinha uma parte francesa e outra alemã, em pleno início da segunda guerra mundial ! Veja outros filmes aqui e aqui.




IMAGENS - Anúncio: "O Leito Nupcial"

Propaganda de peça teatral de 1960. Naquela época Dercy já estava comemorando 30 anos de teatro. Puxa !!! (veja outros anúncios aqui e aqui)



FATOS - Notícias da época

Já há algum tempo vem se espalhando, nas grandes cidades, um novo conceito de venda no comércio de "secos & molhados". Por ele, o próprio freguês se serve: percorre as instalações internas do armazém, vai pegando as mercadorias diretamente das prateleiras e faz o pagamento na saída. É muito diferente do comércio que conhecemos. "SUPERMERCADO" é como está sendo chamado esse novo tipo de loja. Será que vinga ? Em 1957. (Veja outros acontecimentos aqui e aqui.)


Esta é uma notícia/comentário sobre a novidade chegando ao antigo DISTRITO FEDERAL (RIO DE JANEIRO) em 1954.
Vale a pena saber como era apresentada essa NOVA FORMA DE COMÉRCIO:

REVISTA DE 1954



FATOS - Programas de TV

"O Céu é o Limite". Estreou na TV TUPI em 1955. Em SP era apresentado pelo "lendário" Aurélio Campos. No RJ, por J. Silvestre, outro ícone da TV. Fazia extraordinário sucesso. Era um programa de perguntas e respostas em que o participante escolhia, previamente, o tema e ganhava os prêmios conforme sua performance. Até hoje vemos na TV programas desse tipo, mas não com a mesma importância e destaque que haviam naqueles tempos. Para variar, ele foi copiado de uma atração americana. (veja outro programa, aqui)


IMAGENS - Velharia: Cristaleira

Hoje, é pura decoração de ambiente (até sofisticado). Nos anos 50 era valorizado como um móvel bonito, onde se guardavam e exibiam os conjuntos preciosos da família (pratos, xícaras, cristais, louças e outras peças finas). Nada mais que isso. Não era moda nem ostentação, mas um lugar elegante para se manter, "protegidas", coleções de bom gosto das pessoas daquela casa (que passavam de uma geração para a outra, muitas das vezes). Na cristaleira não se guardavam utensílios de uso no dia-a-dia, mas em ocasiões especiais (visitas, etc). Boa parte dela era de vidro e espelho. A criançada não podia "chegar nem perto". (veja outras velharias aqui, aqui e aqui)


IMAGENS - Anúncio: Cigarros "Hollywood"

Anúncio de 1948. O que uma coisa tem a ver com a outra ?(veja outro anúncio desse cigarro aqui)