terça-feira, 30 de agosto de 2011

IMAGENS - Velharia - CURSO DE DATILOGRAFIA

Saber e ter prática em  "escrever à máquina" era fator imprescindível para se conseguir um bom emprego.
Sabendo disso, os pais dos anos 60 faziam a garotada entrar num "CURSO DE DATILOGRAFIA" (que entrou em extinção com a chegada dos computadores). Era, mais ou menos, como o curso de digitação de hoje, que poucos fazem.



 anos 40


Os "formandos" tinham direito, até, ao recebimento solene do certificado de conclusão (que era recebido com muito orgulho, embora não tivesse nenhuma utilidade prática).


 1961



Só após decorar os dedos corretos para cada tecla é que começava a aula com a máquina (geralmente bastante usada). Existiam algumas "regrinhas"para seguir:  não olhar para o teclado; cotovelos ao lado do corpo; mãos ligeiramente levantadas sobre o teclado; dedos indicativos sobre as letras "f" e "j" e algumas outras.


1968



Mas, existiam aqueles "iluminados" autodidatas  que aprendiam sozinhos, bastando uma máquina (quase sempre emprestada), um método, papel e muita (mas muita mesmo!) vontade e disciplina.



  anos 50


Agora clique na telinha para assistir o desempenho do fantástico "datilógrafo" JERRY LEWIS


Veja aqui outro curso que propiciou melhoria de vida a muita gente:  o CURSO DE MADUREZA.
Mais velharia:   Devocionário   -   Filatelia   -   Futebol no rádio   -   Produtos americanos   -   Moto Vespa   -  Passagens aéreas   -    Produtos americanos(2)   -   Brinde Kibon  -   Máquina Kodak   -   Afiador de lâmina de barbear   -   Secos e Molhados   -   Cigarros Caporal   -   Material para carta



FATOS - PARADA DE SUCESSOS (Elis Regina-The Clevers-Agnaldo Rayol-Bobby Solo)

Outras músicas que marcaram o ano de 1964:

-"O Menino das Laranjas" (Elis Regina)

-"El Relicário" (The Clevers")

-"Acorrentados" (Agnaldo Rayol)

-"UNA LACRIMA SUL VISO"(Bobby Solo) - Clique na telinha e volte no tempo ouvindo esse grande  sucesso mundial:






Ouça mais estas:  Penny Lane   -   Mrs. Robinson   -   Pau de Arara 

FATOS - Notícias da Época (de 27.02.1963) - Marinha Brasileira em prontidão máxima

"FRANÇA MANDA MAIS UM NAVIO PARA O LITORAL DO BRASIL"



"Dois navios de guerra franceses estão em alto-mar com destino ao litoral nordestino. O primeiro (contratorpedeiro "TARTU") deve chegar ainda hoje. A outra embarcação (fragata "Paul Goffeny") demorará mais alguns dias.
Há informação de que eles têm a missão de proteger os diversos barcos lagosteiros  daquele país em atividade na região.



 o "Tartu"



Nosso Ministério da Marinha informou que novos navios seriam enviados ao Nordeste para se juntarem à frota que lá se encotra. A FAB, por sua vez, divulgou nota dando conta de que na Base Aérea de Recife já havia concentrado mais de 80 aviões.
Como se recorda, os primeiros barcos da França começaram a capturar lagosta  em grande escala no litoral pernambucano no início de 1961. Um ano antes o Brasil havia concedido autorização tão somente para pesquisa.


contratorpedeiro brasileiro pronto para entrar em ação


 A crise entre os dois países começou logo a seguir, quando nossa marinha cancelou a licença ao perceber que o acordo anterior havia sido totalmente deturpado. Mas o país europeu não aceitou a decisão, alegando que as atividades ocorriam em águas internacionais.O primeiro incidente ocorreu em 1962, com o aprisionamento de um pesqueiro. Mas os franceses insistiram no direito de continuar pescando e outros barcos foram capturados.
A "GUERRA DA LAGOSTA" (como a crise vem sendo tratada pela imprensa) chega agora ao seu estado máximo de tensão.
Na semana passada o Presidente Goulart fez apelo ao Presidente De Gaulle para que não mandasse o navio de guerra, pois isso seria fatal para a relação entre os dois países."

Outras notícias:   Kadafi assume o poder na Líbia   -   Execução de Eichmann   -   Começa a construção do Muro de Berlim   -   Inauguração da Via Dutra   -   Crise de Cuba   -   Morte de Castelo Branco   -   Extinto o Parlamentarismo   -   Brasileira é Miss Universo


IMAGENS - Cartaz: Faroeste italiano ("Western Spaghetti")


Nos anos 60 um gênero (ou subgênero?) de filme atraiu multidões aos cinemas da época: o faroeste feito na Itália.
Pela sua origem, esses filmes acabaram sendo chamados de "western spaghetti". Tinham produtores e diretores italianos e normalmente eram rodados na Espanha.


 1964


Os atores não eram só italianos, mas americanos e de outras nacionalidades.
As trilhas sonoras foram um capítulo à parte nessa história: muitas se tornaram grandes sucessos no mundo todo. Ennio Morricone foi o maior de todos os maestros que compunham músicas para essas produções.


1965 (Montgomery Wood era o famoso Giuliano Gemma usando pseudônimo )

  

 1965


Quem ousaria fazer bang bang fora dos Estados Unidos, sendo que Hollywood sempre foi a dona do pedaço? Pois o diretor italiano Sergio Leone ousou! Seu nome ficou marcado na história do cinema mundial. Foi o pioneiro com quem tudo começou.


 1967


Os italianos haviam descoberto um filão de ouro, que teve seu auge no decorrer naquela década. Nos anos 70 já não tinham o mesmo brilho.
Os "mocinhos" dos faroestes italianos eram bem diferentes daqueles que todos estavam acostumados a ver nos filmes americanos: geralmente eram feiosos, sujos, violentos, sem caráter e com algumas outras "qualidades".


1969



Alguns atores que marcaram esse gênero: Clint Eastwood (é aquele mesmo!!!), Franco Nero, George Hilton, Giuliano Gemma. Não podemos esquecer do brasileiro Anthony Steffen (falecido em 2004 no Rio de Janeiro, onde passou a morar depois de aposentado do cinema) que atuou numa penca desses filmes.


1969





Esta música é uma das mais representativas trilhas sonoras dos bang bang à italiana. É do filme "Três Homens em Conflito". Clique na telinha para ouví-la:




Veja também:   A História de Ruth   -   Matinês   -   Os Desajustados   -   Intriga Internacional   -  

ESTANTE DE LIVROS (Coleção Terramarear)

Mais alguns volumes da antológica "TERRAMAREAR", com suas extraordinárias aventuras.
Veja aqui matéria completa sobre essa coleção.


1933



1936



1947



1949



Veja também esses livros:   Nosso Homem em Havana   -   Obras de Monteiro Lobato   -  

FATOS - MODA (ROUPA FEMININA DOS ANOS 50)

Vestidos do início dos anos 50. Alguns para ocasiões um pouco mais formais e outros para ambientes descontraídos. A moda retrô está em alta junto aos estilistas. Aproveitem!


















Veja outros modelos que faziam sucesso nos anos 50/60:   Agasalhos masculinos   -   Vestidos para noite

IMAGENS - Gibi americano: Mandrake - Batman - Arqueiro Verde - Gene Autry

Mais gibis americanos cujos heróis são nossos velhos conhecidos.


1939



1953




1959



anos 50



Veja também estes:   Capitão América   -   cowboys   -   Charlei Chan   -   Dick Tracy   -   cowboys(2)

FATOS - Cinema Brasileiro (Dercy Gonçalves-Ronald Golias-Mazzaropi

Mais filmes nacionais que atraiam multidões nos cinemas dos anos 60:



1960



1961



1964




IMAGENS - Velharia - "CATECISMO" de Zéfiro

Não se pode voltar às coisas dos anos 50 e 60 sem fazer referência às históricas revistinhas eróticas (pornôs, mesmo) que Carlos Zéfiro escrevia, ilustrava e publicava (e que eram conhecidas pelo "herético" nome de "Catecismo". Sua citação é obrigatória!






Com pouco menos de 30 páginas, tinha o tamanho de 1/4 de uma folha de papel ofício e era todo em preto e branco. Tanto o material como a impressão eram de baixa qualidade (mas o pessoal não se importava com isso!).






"Carlos Zéfiro" era o pseudônimo do funcionário público carioca Alcides Aguiar Caminha, que escondeu essa atividade "extra" por décadas. Isso só foi descoberto e tornado público em 1991 (meses antes de sua morte) pelo jornalista Juca Kfouri. Enfim, estava desvendado um dos "maiores enigmas" do Brasil nos anos dourados!






Essas revistinhas artesanais eram distribuídas clandestinamente às bancas de jornais do Rio de Janeiro. De lá espalhavam-se pelo país todo e chegavam até os adolescentes (e aos garotos, também) daqueles anos (e até bem depois). Claro que tudo muito "às escondidas".

IMAGENS - Anúncio: Sorteio de automóveis

Na primeira metade dos anos 60 os belos automóveis "SIMCA" (dentre os diversos modelos, o Chambord e o Tufão) eram verdadeiras vedetes e objetos de desejo do brasileiro.
Por isso, era comum as grandes empresas distribuirem esses carros em sorteios para atrair compradores de seus produtos. Eis alguns anúncios dessas promoções. Leia mais sobre a histórica marca "SIMCA" aqui.


1963






1964





1965
  

Outros anúncios:   Cashmere Bouquet   -   Vinho Quinta das Fontainhas   -   "Precisa-se"   -   Cafiaspirina   -   Casa Garson

IMAGENS- Alimento: "ÓLEO MARIA"

Quem dos velhos tempos não se lembra da (célebre) frase: "Maria, sai da lata!".
Era o slogan que marcava as propagandas do óleo de cozinha Maria, o pioneiro no composto de soja e oliva.
É produzido até hoje (não pela mesma empresa, que faliu nos anos 90) embora não mais com o significado que tinha nos anos 50/60.






Passous por diversos processos de modernização (inclusive no desenho do rótulo, em que a velha senhora foi substituída por uma Maria mais jovem), para se adequar aos novos tempos.
Parabéns e muitos anos de vida à longeva Maria, que vem "saindo da lata" há quase 70 anos!


Veja outros produtos:   Dulcora   -   Biscoitos Aymoré   -    Biscoitos São Luiz   -   Arroz Brejeiro   -   Sorvete Kibon   -   Soda Limonada Antarctica   -   Biscoitos Aymoré e Duchen   -   Crush   -   Cinzano   -   Chá Matte Leão   -   Toddy   -   Guaraná Champagne Antarctica   -   Margarina Saúde



IMAGENS - Velharia: RELÍQUIAS DOS ANOS DOURADOS

Mais um conjunto de lembranças dos anos 50:



1950 - selos comemorativos da copa do mundo realizada no Brasil



1955 - propaganda política da eleição presidencial, vencida por Juscelino Kubitschek (o candidato do panfleto ficou em 3º lugar)



1959 - radinho portátil Hitachi



Mais velharias:   agenda comercial  -   caderno de caligrafia   -   lamparina   -   Basílica de Aparecida em construção   -   caixa de Gillette   -   campanha beneficente   -   sabonete Ross   -   Almanaque do Pensamento   -   álbum de disco   -   cidade de Aparecida   -   leque   -  Almanaque   -   calculadora de bolso   -   acordeon   -   cristaleira   -   cesta de Natal   -  agenda antiga   -    curso de corte e costura   - Erontex   -   marchinhas de carnaval   -     rádio Semp   -   Guia Levi   -   bombinha de inseticida   -   quadros de santo   -   Alpargatas Roda   -   Horóscopo   -   livro sobre calorias   -   flâmula do Corinthians   -   ferro de passar roupa   -   campanha beneficente(2)   -   James Bond   -   Kodak "Rio 400"   -   relógio de bolso   -   Panair do Brasil   -   calça "far-west"   -   bilhetinhos do Jânio   - carta enigmática   -   panfleto contra a reforma agrária   -   caneta "Parker 51"   -   livreto Jéca Tatuzinho   -   telefone   -   Copa de 1958   -   cera Parquetina




IMAGENS - Velharia: PALHAÇOS DE CIRCO ("ARRELIA" e "PIMENTINHA")

Acompanhado por uma barulhenta bandinha, o palhaço entra no diminuto picadeiro e cumprimenta seu parceiro cantando uma marchinha que começa assim:


"Como vai? Como vai? Como vai?
Eu vou bem, muito bem, bem bem!"


Era ARRELIA apresentando-se para a criançada (e seus pais, avós, tios ...) com o palhaço PIMENTINHA (o do famoso cone na cabeça) nos anos 50.





Seu nome? Waldemar Seyssel que, depois de muita "estrada" (desde os anos 20), passou a trabalhar com o sobrinho Walter Seyssel.
O Arrelia era a alma dessa dupla. Com sua bengala, roupas folgadas e coloridas e as pinturas no rosto fazia todo mundo cair na risada com seus gestos largos e exagerados e modo engraçado de pronunciar as palavras.

Arrelia



Pimentinha


Esses dois atravessaram toda a década de 50 e 60 fazendo apresentações em circos, festas, inaugurações, promoções comerciais e, principalmente, no que lhes deu a grande projeção: o programa dominacal na televisão "Circo do Arrelia", na TV Paulista (1951 até 1953) e, depois, na TV Record como "Cirquinho do Arrelia" (até os anos 70). Foram, também, personagens de revistas em quadrinhos. Alegraram a infância de muita gente.
Pimentinha faleceu em 1993 e Arrelia em 2005 (com 99 anos).

Veja também essas outras velharias:   maquininha de cortar cabelo   -   Pentinho "Flamengo"

VITROLA ANTIGA

E agora vamos pôr na velha vitrola o "discão" da banda inglesa "PROCOL HARUM" e ouvir a bela música "A WHITER SHADE OF PALE", que andou fazendo grande sucesso no Brasil e no mundo em 1967:






Outros discos:   O Conde (Jair Rodrigues)   -   Only You (The Platters)   -   Charade (Henry Mancini)

IMAGENS - Revista: "RÁDIO-TEATRO"

Mais revistas (fascículos) que publicavam as novelas radiofônicas tão apreciadas pelos ouvintes das grandes rádios dos anos 40 e 50. Abaixo, revistas de 1953 (com consagrados artistas do cinema, teatro e TV nas capas). Leia aqui e aqui outras matérias sobre esses memoráveis fascículos.



 Procópio Ferreira


Na década de 60 esse tipo de programa foi rareando (quando a televisão começou a entrar, de verdade, na casa do brasileiro). Na década seguinte as novelas no rádio já tinham desaparecido.



Ilka Soares(?)



Leonardo Villar


Veja também:   Meia-Noite   -   Manchete   -   Eu Sei Tudo   -   Capas com artistas   -   Diversões Escolares

FATOS - Programa de TV: "PATRULHEIROS TODDY"

No início da década de 60 a TV TUPI exibia uma série chamada "Patrulheiros Toddy",  que havia passado na televisão americana nos anos 50.
O título trazia o nome do patrocinador exclusivo do programa. Anos mais tarde foi reprisada em outro canal como "Patrulheiros do Oeste" (é óbvio que a Toddy não bancava mais o patrocínio).





Mostrava as peripécias dos famosos "Texas Rangers", uma centenária divisão policial (que existe até hoje) do estado americano do Texas.






Toda a garotada queria ser um "Patrulheiro Toddy", ainda mais com o preciosíssimo brinde que era a estrela de xerife igualzinha a usada pelos heróis na TV. Para isso bastava(!) juntar figurinhas que vinham dentro da embalagem e trocá-las por essa inestimável peça dourada (houve época em que ela já vinha dentro do vidro do produto). Aliás, o patrocínio dessa série infantil tinha um objetivo certo: popularizar a embalagem de vidro, que estava sendo lançada no Brasil.





Veja outros programas:   Jeannie é Um Gênio   -   Lanceiros de Bengala   -   Dr. Kildare   -   Os Intocáveis   -   Rota 66   -  I Love Lucy   -   Bonanza   -   Nacional Kid   -   Bat Masterson   -   Rin Tin Tin   -   Papai Sabe Tudo   -  

IMAGENS - Disco: "THE HOLLIES"

Conjunto inglês de rock formado em 1962 que começou a aparecer já no ano seguinte. Fez grande sucesso nessa década e só perdia para os "The Beatles" em vendagem de disco no seu país.
Continua em atividade. Sua formação original começou a mudar logo nos primeiros anos de existência.


 1964



 1967



 1968



Clique nas telinhas abaixo para ouvir dois de seus sucessos do final dos anos 60:


"Bus Stop" (1966)



"He ain't Heavy ..." (1969)


Outros discos: Eydie Gormé   -   Paul Anka   -   Hebe Camargo   -   Giane   -   The Platters

EFEMÉRIDES DOURADAS

20.11.1956

Câmara Federal autoriza envio de tropas brasileiras ao Canal de Suez (Oriente Médio) para integrar a Força Internacional da ONU.



03.04.1961

Morre aos 86 anos o escultor francês Paul Landowski, integrante da equipe que constuiu o Cristo Redentor.


18.12.1963

Inaugurada em Cubatão-SP a primeira etapa da estatal "Cia. Siderúrgica Paulista-COSIPA". (NOTA: desde 1993 essa empresa pertence ao grupo privado "Usiminas")


03.10.1966

Marechal Costa e Silva é eleito Presidente da República em eleição indireta pelo Congresso Nacional.





IMAGENS - Carro: Oldsmobile ano 50

Mais um carrão para nossa galeria. Desta vez é o americano Oldsmobile Sedan "98 Futuramic", de 1950.
Foi um dos maiores modelos da General Motors e sua fabricação continuou até os anos 90.


















Mais carros:  Caminhão FNM   -   Ford   -   Corvette