terça-feira, 30 de abril de 2013

***************************QUADRO DE AVISOS***************************



IMAGENS - Cartaz: FESTIVAL DE FILMES DE TERROR - 1ª PARTE: "FRANKENSTEIN"

Junto com Drácula, Frankenstein foi um dos mais impressionantes personagens do cinema de terror dos anos 30, 40 e 50. Nessa última década uma "avalanche" de produções estreavam no Brasil e voltavam a ficar "em cartaz" de tempos em tempos (nos cinemas espalhados por todo canto do Brasil). Assim, ele foi marcante no imaginário dos cinéfilos dos anos 50.


 1931 "FRANKENSTEIN"



Os filmes faziam sucesso pela tensão que emanavam e não por cenas de violência explícita (e muito sangue). O ambiente sombrio e claustrofóbico (ajudado pelo preto e branco) e o horror causados por esses dois "protagonistas" (inocentes, para os dias de hoje) eram as grandes atrações.


1935 "A NOIVA DE FRANKENSTEIN"


1942 "O FANTASMA DE FRANKENSTEIN"



Geralmente de baixo orçamento e de pobres efeitos especiais (para época, certamente até que não) esses filmes tinham seu público cativo.
Agora voltemos ao nosso amigo "Frank". Seu criador, o cientista Dr. Victor Frankenstein, não lhe tinha dado um nome. Então o cinema americano resolveu esse "probleminha" fazendo com que ele ficasse mundialmente conhecido pelo sobrenome do seu "pai". Simples, não?


 1939 "O FILHO DE FRANKENSTEIN"


 1943 "FRANKENSTEIN ENCONTRA O LIBOSOMEM" (nossa!)



Frankenstein (criatura horrenda, enorme, fortíssima, formada de partes de cadáveres costuradas, cabeça chata, com parafusos no pescoço, testa saliente e com roupas esfarrapadas)  "vive" há mais de 200 anos.



1964 "O MONSTRO DE FRANKENSTEIN"
1944 "A CASA DE FRANKENSTEIN"







Já há um bom tempo foi colocado no "limbo", bastante "desacreditado" frente a tantos personagens terríveis e seus filmes sanguinolentes (e, geralmente, sem boa história) que começaram a aparecer nas últimas 4 ou 5 décadas.


1967 "FRANKENSTEIN CRIOU A MULHER" (uma brincadeira em cima do famoso filme de Brigitte Bardot "E Deus Criou a Mulher)


E, para finalizar: Tem "nervos de aço"? O coração está nos "trinks"?  Então tente assistir ao trailer de "Frankenstein" (1931), que "aterrorizou" o pessoal daqui nos anos 40 e 50. Esse filme é um clássico do terror e é a mais famosa transposição do personagem para o cinema. É só clicar na telinha:




Mais cartaz de filme dos anos 50 e 60 AQUI.

FATOS - CONSELHOS & DICAS DE ANTANHO (Nº 34)





AQUI  está todo o acervo de "Conselhos & Dicas".

FATOS - Parada de Sucessos: "QUEM NÃO QUER" - "TRAVESSIA" - "SEE YOU IN SEPTEMBER"

Estas músicas "brilharam" nas Paradas de todo o Brasil, no ano de 1967.


"Quem Não Quer"   -   JERRY ADRIANI



"Travessia"   -   MILTON NASCIMENTO



"See You in September"   -   THE HAPPENINGS


Ouça também outras dezenas sucessos dos anos 50(AQUI)   e   60(AQUI) e aproveite para rever cartazes de filmes nacionais dessa época.

FATOS - Moda: Roupas para as mulheres dos anos 50/60

1958 - Elegantes vestidos para meia-estação, em fazendas "mais ou menos pesadas".






1962 - "Ousada" capa de lã abotoada na frente. A gola é substituída por pequenina capa franzida e com carreiras de franjas curtas nas mangas.





1967 - Dois vestidos de noiva. O da esquerda em renda suíça aplicada em cima de organza. O outro, de shantung de seda pura bem leve com gola e mangas alcochoadas.





Mais "Moda"  AQUI.

IMAGENS - ESTANTE DE LIVROS: "A ILHA DO TESOURO" - "NOITES DAS ILHAS" - "AVENTURAS DE DAVID BALFOUR"

Trazemos para nossa Estante três obras de aventura do escritor Robert Louis Stevenson.
Quantas gerações não se distraíram com os inesquecíveis livros para o público infanto-juvenil (não só) desse autor do século 19.


1954



Apenas para recordar, é dele também outro clássico:  "O MÉDICO E O MONSTRO" (quem não se lembra do Dr. Jekyll e do "horroroso" Mr. Hyde?).


1951



Seus livros de aventura e ficção eram devorados pela rapaziada (como de outros autores), num tempo de brinquedos escassos e sem os divertimentos "high-tech" de hoje (quando a leitura era um bom passatempo).


 anos 50


Mais livros da Estante AQUI.


IMAGENS - Escola: Cartilha "Caminho Suave" - "História do Brasil" - "Moderna Gramática Portuguêsa"

Mais livros para trazer à memória coisas dos eficientes cursos Primário e Secundário (Ginásio) dos anos 50 e 60.


1966 - "CAMINHO SUAVE"




1967 - "HISTÓRIA DO BRASIL"



1967 - "MODERNA GRAMÁTICA PORTUGÛESA"


Mais coisas da Escola dos anos 50 e 60  AQUI.

FATOS - EFEMÉRIDES DOURADAS

26.06.1969

Chega às bancas o primeiro número do jornal (semanário) "O PASQUIM".


27.07.1953 

Assinado armistício que põe fim à guerra entre a Coréia do Norte e a Coréia do Sul (iniciada em 26.06.1950), porém SEM assinatura de Tratado de Paz.


30.12.1954 

Governo da Argentina autoriza reabertura das "casas de tolerância", há 17 anos proibidas no país.


19.02.1963 

Oficializada a transferência do atacante SERVÍLIO da Portuguesa de Desportos para o Palmeiras.


AQUI outros acontecimentos que viraram notícia nos anos 50 e 60

IMAGENS - Disco: SARITA MONTIEL

Hoje nossas homenagens vão para SARITA MONTIEL, estrela que brilhou no cinema e música dos Anos Dourados.


 1959



Destacou-se como atriz em Hollywood e na Espanha, sua terra natal. Nos últimos 40 anos dedicou-se quase que exclusivamente à música, gravando dezenas de discos.


1962



Sua fama correu o mundo principalmente por ter sido protagonista do filme "LA VIOLETERA" (1958) em que canta o tema homônimo, de grande sucesso.
Sarita faleceu no dia 8 deste mês, com 85 anos.


Agora vamos ouvir essa atriz e cantora que, sem dúvida, "fez parte" da vida de muitos  rapazes e marmanjos dos Anos Dourados. É só clicar nas duas telinhas abaixo.



La Violetera



El Dia Que Me Quieras


Veja AQUI mais "Disco".

FATOS - Programa de TV: Novela "A PEQUENA ÓRFÃ"

De julho/68 a maio/69 (18:30h) emissora de TV de São Paulo, a  EXCELSIOR-CANAL 9, exibiu uma novela que comoveu muita gente: "A PEQUENA ÓRFÃ". Contava a história de uma linda menininha órfã ("Toquinho") que "comia o pão que o diabo amassou" nas mãos da hipermaldosa Dna. Elza, no orfanato onde vivia.


(Toquinho)



Num determinado momento, não aguentando mais "tanto sofrimento", ela resolve fugir e acaba encontrando um senhor muito bondoso ("Gui") que passa a protegê-la.


(Toquinho com Gui)



Com esses ingredientes principais não havia lenço suficiente para secar as lágrimas das telespctadoras (só delas?). Foi um enorme sucesso.


 1968 (puxa! também aos domingos!)

 
Toquinho era a menina Patrícia Ayres (protagonista que abandonou a novela meses antes de seu final, por decisão do pai, o grande ator Percy Ayres).
Gui era o grande ator de cinema, teatro e tv Dionísio de Azevedo (também diretor).
A hoje global Glória Pires, com 5 anos, fez uma pontinha (com outro sobrenome).




AQUI mais programas de TV.

IMAGENS - Gibi: XUXÁ

De 1950 a 1958 era encontrada semanalmente nas bancas um gibizinho diferente intitulado "XUXÁ" (atenção para o acento). Importado da Itália pela Editora Vecchi,  tinha um formato esquisito: parecia um talão de cheques (8 x 17 cm aproximadamente), com capa colorida (onde Xuxá aparecia em close, invariavelmente) e 36 páginas em preto e branco (onde cabiam, no máximo, três quadrinhos).


1950


1951


1950




Além da história propriamente dita (que continuava de um número para outro) trazia passatempos como piada, palavra cruzada e quebra-cabeça de diversos tipos.


1951


1951 (quando o Zézinho mudou o nome para Xuxá)


1951




As aventuras vividas pelo menino Xuxá (ex-Zézinho) e sua amiga Tininha passavam-se na Itália, durante a 2ª Guerra Mundial (embora ele fosse um "garoto paulista" e ela uma "menina carioca".


Com este pequeno texto os gibizinhos mostravam que eram os dois personagens principais


Mais gibis AQUI.

FATOS - Cinema Brasileiro: "ADORÁVEL TRAPALHÃO" - "RIFA-SE UMA MULHER" - "OS PAQUERAS" - "CORISCO, O DIABO LOIRO"

Três protagonistas desses filmes (do final dos anos 60) continuam no "batente". Quem são eles?


 (1968)  "ADORÁVEL TRAPALHÃO"



 (1969)  "RIFA-SE UMA MULHER"


(1969)  "OS PAQUERAS"


(1969)  "CORISCO, O DIABO LOIRO"


Mais cinema brasileiro (e músicas)  AQUI (anos 50) e AQUI (anos 60).






IMAGENS - Anúncio: TOCA-DISCOS - CORRIDA DE CAVALO - TUBO DE TV - MADUREZA

Coisas que faziam parte do dia a dia dos Anos Dourados e que o tempo levou:


(1955)  Tocar bolachões de vinil (ainda cultuado por alguns)



(1960)  Ouvir corrida de cavalos no rádio de casa



(1965)  Trocar o tubo da televisão



(1969)  Fazer " Madureza" ginasial ou colegial   (Veja matéria sobre esse curso AQUI).



Mais anúncios AQUI.





IMAGENS - Gibi estrangeiro: OS HERÓIS DOS QUADRINHOS NA SEGUNDA GRANDE GUERRA

Durante a 2ª Guerra Mundial os heróis dos gibis americanos ("comics" que não chegavam até nos por serem para consumo interno) também foram "convocados" para participar do enorme esforço de guerra levado a efeito pelo governo dos Estados Unidos. Foi uma extraordinária mobilização social para dar suporte às forças militares, então no palco das batalhas na Europa.












Era preciso despertar o nacionalismo e levantar o moral da população e os quadrinhos entraram nessa empreitada de forma significativa. Com isso o Super-Homem e seus colegas (muitos deles "não super") apareciam em aventuras onde combatiam e "arrebentavam" Hitler e seus aliados italianos e japoneses.












E os gibis demonstraram sua força como meio de comunicação de massa.

Mais gibis AQUI.




VOCÊ SE LEMBRA?

... do carrinho "ROMI-ISETTA"?   (AQUI)

... das antigas revendedoras AVON?   (AQUI)

... do primeiro helicóptero "brasileiro"?   (AQUI)

... da cantora MILLIE SMALL e seu único sucesso?   (AQUI)

... dos livros da coleção infanto-juvenil "TERRAMAREAR"?   (AQUI)


Mais "Você se Lembra"   (AQUI)




VITROLA ANTIGA

Desta vez colocaremos na nossa VITROLA um "compacto simples"* com a música "GINA".
Ela foi defendida pelo cantor inglês WAYNE FONTANA no I FESTIVAL INTERNACIONAL DA CANÇÃO POPULAR, realizado no Rio de Janeiro em 1966. Fez muito sucesso entre nós. Vamos ouvi-la?
* (disco pequeno de vinil com uma só musica em cada lado. O duplo tem 2 faixas por lado.)







Mais músicas da Vitrola Antiga  AQUI.

IMAGENS - Revista: "SENHOR" ou "SR."

Para muitos (bota muitos nisso!) esta era uma revista para as "zelite" (termo bastante usado de uns anos para cá, não é mesmo?) que trazia temas de literatura (contos e romances de autores de primeira linha) e um pouco de política, economia, comportamento, cultura, etc.


1959


1961



Trata-se de "SENHOR"  uma revista mensal que existiu de 1959 a 1964 cujos colaboradores eram importantes nomes dos anos 60 (Ruy Castro, Jaguar, Carlos Scliar, Paulo Francis, Telmo Martino, Clarice Lispector, Jorge Amado, dentre outros).


1961


1961



Em sua curta vida "SENHOR" passou por três proprietários, durou exatos 59 números e acabou sendo derrotada por problemas financeiros, apesar de muito admirada nos meios culturais do país (realmente uma minoria). Apesar de tudo, fez história.






Mais revistas AQUI.


CONTINUE A LEITURA DESTA ATUALIZAÇÃO DE 30/04 CLICANDO EM "POSTAGENS MAIS ANTIGAS" (LOGO ABAIXO).