domingo, 28 de fevereiro de 2010

. . . . . . . .MURAL DE LEMBRETES. . . . . . . . .

Próxima atualização: 15.03.10

Como fazer comentário: No final de cada seção clicar em "comentários" (ao lado do envelopinho) OU em "postar um comentário". Na telinha que abriu é só:
a) Escrever o comentário;
b) Clicar no modo de identificação escolhido;
c) Clicar em "publicar comentário".
Pronto. Ele foi remetido. Será lido e respondido no Blog, pelo "Editor".
**********************************************************

IMAGENS - Velharia: Bombinha de Inseticida

Reinou absoluta nos anos 40-50-60. Era um aparelho de lata, bem simples, que se usava para matar pernilongos (que havia às pencas, em todos os lugares). Mas era usado, também, contra outros bichinhos (como baratas) que ousavam entrar em nossas casas. Enchia-se o "reservatório" de inseticida "FLIT" (a mais famosa na época) ou "DETEFON" e partia-se para a "guerra", sob o comando vigoroso do chefe da família. Após borrifar os cômodos (principalmente os quartos) eles eram fechados para que o veneno fizesse efeito (em algumas horas) e os inimigos não debandassem para outros lugares da casa. Era infalível. Não sobrava um prá contar a história. Sem dúvida, essas bombinhas foram as precursoras dos atuais "Spray" de aerosol. Abaixo, material dos anos 50:










Mais VELHARIAS, já publicadas: 1 -2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8

IMAGENS - Anúncio: Cigarros "KENT"

Anúncio de 1966. Quantos dos atuais fumantes (e ex) não "aprenderam" a fumar com esta marca ?



Mais cigarros aqui, aqui e aqui

IMAGENS - Gibi: "Flecha Ligeira"

No Brasil, esse personagem "estreou" seu próprio gibi em 1953.

1964:


Veja outros gibis, já publicados: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6

IMAGENS - Disco: "CAÇULINHA"

Disco de 1968. Grande músico e instrumentalista de extrema versatilidade (exímio tocador de acordeon) atua desde os anos 50 no meio musical. "Caçulinha" (Sr.Rubens Antônio da Silva) sempre esteve muito além de suas participações no programa do "Faustão". Ocupa lugar de honra junto com os grandes nomes da música popular brasileira



Veja também: 1 - 2 - 3 - 4

IMAGENS - Carro: "Vovôs" em desfile


Imagem emblemática do início dos anos 60: quatro "carraços" andando numa via (e não, posando para foto). Da esq. para a dir. temos o fraquinho "Renault Dauphine" (1960 a 1965) ou seu irmão,um pouquinho mais forte, "Renault Gordini" (1962 a 1967). Eram tão parecidos! O outro, ao seu lado, é o valente e forte "Jeep" (que chegou a participar, com os americanos, da 2ª Guerra Mundial) fabricado até 1982. O próximo é o nosso conhecidíssimo "Fusca" (quem nunca andou em um?) que foi produzido até 1986. Anos depois a produção foi retomada (num agrado ao então Presidente Itamar Franco, lembram-se?) e definitivamente encerrada em 1996. Alguns acreditam que o "New Beetle" é o fusca reestilizado. Nada mais falso! É só começar pelo preço! Por último temos o esquisito, mas simpático, "DKW VEMAG"(aquele das portas que se abriam no sentido contrário). A família DKW foi fabricada até 1967. Com excessão do Dauphine/Gordini todos os demais tiveram sua fabricação no Brasil iniciada na déc.de 50. De quebra, dá para identificar a trazeira de duas picapes "Rural Willys" estacionadas. A foto abaixo foi gentilmente cedida pelo Sr. Júnior, de "Blog Automotor".



Mais carros, veja aqui, aqui e aqui.

IMAGENS - Álbum de Figurinha "BALAS ATLAS"

Álbum dos anos 50:





Mais álbuns: 1 - 2 - 3 - 4


FATOS - Cinema Brasileiro

Lançamentos de 1969:

-O Cangaceiro Sanguinário = Aventura com: Maurício do Valle, Izabel Cristina, Jofre Soares e Carlos Miranda
-O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro = Drama com: Maurício do Valle, Odete Lara, Hugo Carvana e Jofre Soares
-Macunaíma = Comédia com: Grande Otelo, Paulo José, Jardel Filho e Dina Sfat
-A Mulher de Todos = Comédia com: Helena Ignez, Jô Soares, Stênio Garcia e Paulo Villaça

IMAGENS - Revista: "7 Dias na TV"

Revista de 1965. Capa: ator Amilton Fernandes, protagonista da novela "O Direito de Nascer", do mesmo ano.

Aqui, fascículos dessa novela no rádio.

IMAGENS - Velharia: Medalha do Congresso Eucarístico Internacional(1955-RJ)




Mais informações sobre esse Congresso aqui.


IMAGENS - Velharia: Livro "A História do Hino Nacional Brasileiro"

Pouquíssimos devem conhecer o asssunto deste livro, não ?


Livro de 1944

IMAGENS - Gibi: "Almanaque Cômico"

Gibi de 1968.





FATOS - Notícias da Época - Visita de Fidel Castro ao Brasil

Meses após conquistar o poder em Cuba, através de revolução que liderou, Fidel Castro chegou para sua primeira visita ao Brasil. A cidade do Rio de Janeiro(DF) o recebeu como herói. Além da recepção oficial oferecida pelo Presidente Juscelino, ele deverá participar de outros eventos sociais na Capital Federal. A duração da visita deverá ser de 2 dias, após o que o visitante deverá seguir viagem para a Argentina. Em 06 de maio de 1959.



IMAGENS - Cartaz: Filmes ganhadores de "OSCAR" nos Anos Dourados

Estes receberam a estatueta na categoria de "MELHOR FILME":

Em 1966 - A Noviça Rebelde:



Em 1963 - Lawrence da Arábia:

Em 1957 - A Volta ao Mundo em 80 Dias:
Mais cartazes já publicados: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7


IMAGENS - Brinquedo: "Auto-Magic"

Brinquedo americano dos anos 50. No início dos 60 começou a ser fabricado aqui pela "Estrela", com o nome de "CINE-MAGIC". Era um pequeno revólver que projetava imagens (também pequenas) quadro-a-quadro. Toda vez que o gatilho era pressionado, mudava o quadro do filme, de acetato, exibido na parede ou num pedaço de pano branco (geralmente um lençol "afanado" do armário).
As cenas formavam um historinha simples, na maior parte "far-west". Não tinha som, mas era super divertido.



Veja mais brinquedos: 1 - 2 - 3 - 4

FATOS - Parada de Sucessos

Fizeram sucesso em 1964:

-"Datemi Un Martello" (Rita Pavone) = Clique na telinha abaixo, para ouví-la.

-"Rua Augusta" (Ronnie Cord)

-"O Ritmo da Chuva" (Demetrius)

-"Please, Please Me" (The Beatles)

-"Dominique" (Giane)



IMAGENS - Alimento/Bebida: "CINZANO"

Medalha de 1957, comemorativa dos 25 anos do Cinzano no Brasil. A Empresa fabricante tinha e tem essa bebida como seu principal produto: uma bebida alcoólica tipo "vermute" que ganhou o mundo desde sua origem na Itália, no ano de 1786. Portanto, desde o começo dos anos trinta o brasileiro já podia tomar o "rabo-de-galo" (cinzano com pinga). Cada região tinha a sua "receita". Dizia-se que ao tomar muito frio ou chuva, uma generosa dose dessa "mistura" afastava qualquer resfriado. Era um "remédio" muito bem aceito pela rapaziada, que fingia acreditar. O logotipo da Empresa (azul e vermelho) é um dos ícones da publicidade mundial. A propaganda abaixo é de 1958.



Veja outros produtos, também antigos: 1 - 2 - 3 - 4 -

IMAGENS - Escola: Livro "O Tesouro da Criança"

Livro do início dos anos 60. Muito usado nos quatro "anos do Grupo Escolar" (denominação não mais usada há bastante tempo). Não era para alfabetizar (como as cartilhas), mas um livro de leitura para desenvolver vocabulário, interpretação de texto, etc. O autor foi um destacado estudioso das questões educacionais em mais de 50 anos de atividade profissional.



Mais material escolar aqui, aqui e aqui.

IMAGENS - Velharia: Guia "Levi"

Deixou de ser publicado nos primeiros anos da década de 80 (concorrência?). Do início (1908) até os anos 40 destinou-se a fornecer horários de trem do país todo! Onde havia uma linha férrea, lá estavam os horários de movimentação dos trens (que coisa, né?). Só nos anos 50 passou a ser, também, guia das cidades de S.Paulo e do R. de Janeiro (vendido separadamente em cada uma delas), com mapas de ruas como os guias atuais. Já no final de sua existência a tiragem foi transformada, de mensal, para anual.
De 1964:



De 1937:

IMAGENS - Velharia: Rádio "Semp"

A "SEMP" é uma empresa paulista fundada em 1942. É dela a produção do primeiro rádio (1949) e da primeira televisão (1951) no Brasil. Nos anos 70 associou-se à mundialmente conhecida empresa japonesa "Toshiba" nascendo, então, a "SEMP TOSHIBA S/A" que permanece até os dias atuais. Abaixo, dois rádios dos anos 50:







segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

É CARNAVAL !!!


. . . . . . . .MURAL DE LEMBRETES. . . . . . . . .

Próxima atualização: 28/02/10
Aumentar a tela do blog: teclas "ctrl" e "+" (juntas) uma ou mais vezes
Diminuir a tela do blog: teclas "ctrl" e "-" idem, idem
Aumentar a imagem: clicar nela
Ver matérias anteriores: clicar "postagens mais antigas" (no final da edição) OU "assunto" (aqui ao lado) OU "arquivo do blog" (também ao lado)
Dica: Recordar faz bem para a mente. Divulgue este blog aos "mais vividos"

**********************************************************

IMAGENS - Velharia: Marchinhas de Carnaval

As marchinhas reinavam nos carnavais dos "Anos Dourados". De ritmo acelerado, letra bem simples e tema popular, nem o samba conseguia sobrepujá-las nas folias até próximo do final da década de 60. Aí começou, então, o declínio desse gênero, com pouquíssimas marchas chegando ao sucesso ("Máscara Negra", de Zé Kety, é uma delas). Esse declínio deu-se, em parte, pela quase extinção dos bailes de rua e de salão. Mesmo assim continuam há décadas na boca do povo, tais como (ordem aleatória):

IMAGENS - Anúncio: "Fábrica Nacional de Motores - FNM"

A Empresa foi idealizada e constituída nos primeiros anos da déc. de 40 (2ª guerra mundial) em Xerém (hoje município do R. de Janeiro). Objetivo: fabricação de motor para avião militar de treinamento. Porém, ao iniciar a produção "prá valer" (1946) a guerra já havia terminada. Por isso, foi direcionada para fazer geladeiras, bicicletas, etc. Caminhões, mesmo, só a partir de 1949. Em 1960 fez seu primeiro automóvel ("FNM JK"). Encerrou suas atividades nos anos 70. Seus caminhões eram bem aceitos e destacavam-se pela cabine ampla e alta. Na sua imponente frente chata ostentava três grandes letras F-N-M.
Nota: Lá pelos idos de 1958/9, em uma pequenina cidade do interior de S.Paulo (quase divisa com Minas Gerais) vivia uma conceituada e muito querida família, cujos nomes dos 3 filhos homens eram "Fábio", "Naim" e "Manif" ( patriarca era de decendência turca ou síria). Certo dia, um desses caminhões "FENEMÊ" (como eram conhecidos) parou perto de um garoto que por ali passava. Então, ele ouviu alguém dizer que o nome do caminhão era uma homenagem aos três irmãos. E o garoto (este blogueiro) acreditou !!!!
Anúncio de 1960:


Caminhão da época:

IMAGENS - Carro: "Alfa Romeo 6C-2"

Carro italiano, de 1939. Dizem os entendidos que este foi um dos melhores que a Alfa Romeo já produziu. Não parece um besouro ?



FATOS - Programas de TV

Nossas homenagens ao ator americano Gene Barry, falecido há pouco, que era o "mocinho" Bat Masterson na série de TV e nos gibis do final dos anos 50 e início dos 60. Esse personagem chamava a atenção da garotada por ser diferente da maioria dos outros heróis (machões) do "velho oeste". Sempre de terno elegante e limpo, colete, uma espécie de gravata borboleta, bengala e chapéu côco, parecia que ia a uma festa fina. Mas estava pronto para brigar com os bandidos (vencia sempre!). Nas horas vagas jogava seu "baralhinho", pois era jogador profissional. Era comum as partidas acabarem em pancadaria e tiros. Quem, daquela época não se lembra de uma musiquinha (versão) cantada por Carlos Gonzaga, que "estourou" nas paradas de sucesso em 1961. A sua letra começava assim:




Foto do filme, em 1958:


Gibi, de 1962:




Clique na telinha para ver como era a abertura dos filmes na TV (com a música original) e algumas fotos do ator Gene Barry como Bat Masterson:



FATOS - Cinema Brasileiro

Outros lançamentos de 1958:

-A Mulher de Fogo = Drama com: Grande Otelo, Wilson Viana e Oswaldo Louzada

-Vou te Contá ... = Comédia com: Pagano Sobrinho, Dorinha Duval e Chocolate

-Esse Milhão é Meu = Comédia com: Oscarito, Sônia Mamede e Francisco Carlos

-É a Maior = Comédia com: Cyll Farney, Sônia Mamede e Walter Dávila

-

IMAGENS - Cartaz: Jean Simmons

Dias atrás faleceu a boa e bela atriz do cinema americano Jean Simmons. Trabalhou em dezenas de filmes, sendo dos "Anos Dourados" os mais expressivos e grandiosos (pelo menos para a rapaziada daquele tempo). Mais um ídolo dos anos 50/60 que se vai. Abaixo, pequena amostra de sua filmografia.

1953: "O Manto Sagrado"


1960: "Spartacus"



1954: "Desiree, o Amor de Napoleão"


1960: "Entre Deus e o Pecado"


22.01.2010:





FATOS - Protagonistas dos Anos Dourados

Maria Esther Bueno. Foi a maior tenista brasileira de todos os tempos, atuando nos anos 50 e 60. Paulistana, ganhou seu 1º título internacional em 1957, com 18 anos. Numa época em que pouco se falava sobre esporte que não o futebol, ela ganhava as manchetes e reportagens de jornais e revistas pela expressividade de suas conquistas. Ganhou diversos títulos mundiais, inclusive em torneios em "Wimbledon", a quadra "sagrada" do tênis internacional. Por diversos anos foi considerada a melhor tenista do mundo. Após mais de 20 anos de vitoriosa carreira veio a sofrer uma grave contusão, em 1967. Daí para a frente seu rítmo e brilho foram diminuindo (o que é natural), até que, no final dos anos 70 abandonou as quadras. Sem dúvida, foi uma das protagonistas dos "Anos Dourados", num tempo em que os ídolos se faziam por sí próprios e não "fabricados" pela mídia.






IMAGENS - Anúncio: "Declaração de Imposto de Renda"

Em janeiro/69 a Receita Federal divulga as bases para a Declaração de 1968. Pelo jeito, a gula do "Leão" é antiga, qualquer que seja a moeda em vigor (neste caso, "Cruzeiro Novo").





IMAGENS - Velharia: "ERONTEX"

Anos 50/60. Era venda de tecido, porta a porta, através de carnê mensal. Com ele todo pago o cliente recebia o objeto da compra: um corte de casimira tropical ("corte" era uma palavra usualmente empregada para designar um pedaço de tecido). Essa modalidade de comercialização era amparada por intenso uso da TV. Num programa (domingo à tarde) chamado "Erontex Da Sorte" sortevam-se cupons enviados pelos compradores, que concorriam a automóveis, geladeiras, etc. Havia uma seção nesse programa ("Erontex Bate à Sua Porta") em que era entregue casa ou apartamento se o visitado pela equipe na semana anterior tivesse o carnê e ele estivesse "em dia". Os locais a serem visitados eram divulgados semanalmente. Esse chamariz é praticado até hoje. Não é mera coincidência. É cópia mesmo! Sistema de venda parecido (carnê e prêmios) era empregado pelas "Cestas de Natal Amaral" (veja aqui).