segunda-feira, 30 de agosto de 2010

AVISOS - MURAL DE LEMBRETES

-Próxima atualização: 15.09.10

-Para aumentar a imagem: clicar nela

-Para ver publicações anteriores: clicar em um dos itens abaixo:
  • "postagens mais antigas" (no final desta edição)
  • "assunto" (aqui ao lado)
  • "arquivo do blog" (aqui ao lado)
RECORDAR é muito saudável: estimula a memória e faz bem à mente. Ajude seu amigo e parente "cinquentão", "sessentão" e "..." a fazer uma viagem ao Passado através deste Blog.

****************************************************************************************

IMAGENS - Cartaz: filme " Bonequinha de Luxo"

Famosíssimo filme americano de 1961, que ganhou dois Oscars (trilha sonora e canção "Moon River").
Conta a história de uma jovem interiorana que vai morar em Nova Iorque e se torna garota de programa. Seu objetivo é vencer na vida casando-se com um milionário. Mas acaba apaixonando-se pelo vizinho sem eira nem beira (um escritor iniciante que vive às custas de sua amante). O filme, então, mostra a terna amizade que envolve os dois.
Audrey Hepburn (falecida em 1993) impressionou todo mundo com sua inesquecível interpretação, glamour e elegância (com as pérolas, vestido e os enormes óculos de sol).
A longa cena inicial, com sua personagem ("Holly") tomando o "café da manhã" na calçada olhando as vitrines da histórica joalheria TIFFANY'S, ficou ainda mais sensacional tendo como fundo a música " Moon River". É antológica! (assista e ouça clicando na telinha abaixo)





IMAGENS - Gibi: "Police Comics"

Gibis americanos  dos anos 50, do personagem "Plastic Man" (aqui conhecido como "Homem Borracha").
Veja aqui outras informações sobre esse herói esquisito e divertido.







IMAGENS - Álbum de Figurinha: "Balas Instrutivas Ruth"

Álbum da década de 50, da "Fábrica de Doces Ruth Ltda".
Como era comum na época, a empresa também usava o atrativo de oferecer prêmios.
As balas Ruth não deixavam de ser, mesmo, "instrutivas" (como eram referidas na capa): o álbum podia ser considerado material didático, tendo em vista os assuntos que abrangia, das mais diversas áreas do conhecimento.
E, além de tudo, chupava-se a bala e jogava-se "bafo" com as bonitas figurinhas. Que mais se poderia querer de uma coisa tão baratinha?






Veja mais álbum aqui.

IMAGENS - Velharia: Rádio Spica

Em 1958 chegou um dos primeiros radinhos de pilha que os brasileiros puderam usar.
Era o "Spica", que representava o que de mais novo havia no momento, com relação a aparelho transistorizado. Causava sensação, é claro. Mas era para poucos, pelo seu preço. Em virtude do tamanho e não ser elétrico, podia ser levado para qualquer lugar. Era o máximo!
Os modelos pioneiros eram envolvidos em um estojo de couro marrom, onde tinha gravada palavra "SPICA".
Vinham importados do Japão, onde começou a ser produzido no ano anterior. Os americanos haviam lançado o seu rádio portátil em 1954.
No início dos anos 60, os rádios de pilha "Mitsubishi" (também com capinha de couro marrom)  igualmente disputaram a preferência do pessoal.




Veja o radinho "mitsubishi" aqui.

FATOS - MODA

Roupas femininas esportivas que eram usadas em 1955. Algumas, hoje, não poderiam ser chamadas de moda "casual"?

FATOS - Diversos: Recenseamento de 1960

Na edição anterior (15/08) vimos alguns números do Brasil em 1950.
Agora (até para uma interessante comparação), os mesmos itens com dados de 10 anos depois.
Em 1960 a coleta de informações era feita em dois formulários: um, mais simples, era aplicado em todos domicilios visitados. Outro, mais completo (com mais itens), era preenchido por amostragem (a cada determinado número de mapa simples, era utilizado um deste). Esse critério deve ter permanecido até hoje.
Agora, os números:
1= Nossa população era de 70.191.370 habitantes, sendo que:
  • 54,92% morava na Zona Rural
  • 49,95% era do sexo masculino
  • 93,12% era da religião Católica Apostólica Romana
  • 1,40% era da religião Espírita
  • 3,98% era da religião Evangélica
  • 0,50% não tinha religião

2= A expectativa média de vida do brasileiro era de 52,4 anos

3= A Densidade Demográfica era de 8,34 habitantes por quilômetro quadrado

4= O Brasil tinha 15.543.332 eleitores

5= 39,50% das pessoas com 15 anos ou mais eram analfabetas

Nota: Esse censo mostrou, também, que: 91,83% dos domicílios com energia elétrica tinham aparelho de rádio e 11,96%, televisor.

Abaixo, algum material da época:


Cartilha distribuida como meio de mostrar ao povo o que era o recenseamento. Tinha mais de 30 páginas e foi patrocinada pela gigante (naqueles tempos) "LIGHT". Nos dias de hoje a televisão se incumbe disso.



Questionário (partes) de amostragem usado pelo recenseador

Aqui algumas informações do censo de 1950.

IMAGENS - Revista: "O Cruzeiro"

Foi uma revista de grande popularidade nos anos 40 a 60. Nada melhor para lembrá-la que rever alguns quadros do seu personagem-símbolo "O AMIGO DA ONÇA".
Aqui e aqui outras matérias sobre ele e a revista "O Cruzeiro".
Agora, mais safadezas do "amigo":




IMAGENS - Velharia: Galocha

Antigamente era muito usada, principalmente nos anos 50 e 60. Era uma espécie de calçado de borracha bem fina e maleável que "vestia" os sapatos nos dias de chuva. Evitava que eles ficassem molhados ou sujos de barro.
Embora de uso generalizado, era mais comum nas cidades do interior , talvez pelo predomínio, na época, de ruas de terra e locais alagadiços.
Hoje em desuso (apesar de ainda ser encontrada em algumas regiões) a galocha passou a definir qualquer tipo de calçado (especialmente bota) feito de borracha para uso profissional e de proteção ao trabalhador.
Para as mulheres (mocinhas, moçoilas e nem tanto) a galocha, de plástico, indica acessório da moda ("fashion"), usada apenas para compor um estilo.



IMAGENS - Anúncio: Caneta Esferográfica

Anúncio de 1962. Para "brigar" com a concorrente caneta-tinteiro, valia até fazer uma escrita perfumada! Veja aqui mais sobre canetas daquela época.




IMAGENS - Carro:"Chrysler Windsor"

Um dos carrões da época, fabricado pela americana CHRYSLER de 1939 a 1960.
Ele nasceu incorporado de alguns atraentes avanços tecnológicos que, aliados a um design inovador, o fizeram cair rapidamente no agrado do consumidor.
Abaixo, "Chrysler Windsor" de 1951.



Mais "Carro" AQUI.

IMAGENS - Disco: Chubby Checker

Chubby Checker foi o cantor americano que popularizou, também fora dos Estados Unidos, o ritmo de dança "twist" com a música "THE TWIST", em 1960 (que havia sido composta e lançada por outro cantor um ano antes, mas sem sucesso).
Em 1961 ele gravou outra música com o mesmo tema ("LET'S TWIST AGAIN"), que veio a consolidar a essa dança entre os jovens do mundo todo. Mas, como sempre, não faltaram críticas a nova coreografia de intenso movimento corporal.
A aceitação e sucesso dessas duas músicas (e as apresentações do cantor dançando) foi tão grande que ele ficou marcado por esse ritmo pela vida toda.
Chubby Checker continua se apresentando em seu país, principalmente agora que sua gravação "The Twist", o início de tudo, comemora os 50 anos. Clique na telinha abaixo para rever o cantor em ação.

Disco de 1962:



Disco de 1963:





IMAGENS - Escola: Caneta de pena

Na escola dos anos 50 a garotada fazia o "1º ano" do primário usando um objeto escolar completamente "inofensivo": o lápis.
A partir do "2º ano" a situação mudava. O aluno, já alfabetizado, se deparava com duas coisas bastante "ameaçadoras" (nos primeiros contatos): a caneta de pena e o vidrinho de tinta (sempre acompanhados, é claro, do utilíssimo mata-borrão).
Qualquer descuido e lá estava a tinta sujando o tampo onde se escrevia, as mãos, o caderno e, muito pior, a camisa branca limpinha! Era nos vidrinhos cheios de tinta que se molhava a ponta (bico) da pena, uma vez que os pequenos reservatórios fixos na "carteira" viviam quase sempre desabastecido.
As penas da caneta, quando gastas ou pressionadas em demasia, abriam no meio. Aí tinham que ser trocadas.
No 3º ano já era permitido o uso da caneta-tinteiro (que nem todos usavam, tendo em vista o seu preço).
Uns anos mais tarde e tudo estava resolvido: no início da década de 60 teve início a fabricação e popularização das ESFEROGRÁFICAS (baratas e acessíveis). Viva!!!


FATOS - Programas de TV: "I Love Lucy"

Engraçada e premiadíssima série exibida nos Estado Unidos de 1951 a 1956.
De 1957 a 1960 seus episódios ainda eram apresentados, mas como especiais esporádicos de uma hora de duração (os anteriores eram de meia hora).
Passou no Brasil (TV TUPI) no início dos anos 60 com o nome (que não pegou) "Eu Adoro Lucy". Eram em preto e branco (é claro) e com legendas.
A "Lucy" era representada pela atriz Lucille Ball, que ficou famosíssima por suas atuações cômicas e caretas hilárias. As situações se passavam, na maior parte das vezes, na sala da casa dessa ruiva meio amalucada que, invariavelmente, contracenava com seu marido (no filme e na vida real) "Ricky" (o ator cubano Desi Arnaz) e com o casal amigo e vizinho "Ethel" e "Fred". Mostrava o cotidiano de uma família classe média em que a esposa aporrinhava o marido com suas trapalhadas.
Ela queria, a todo custo, ser estrela da TV e Ricky fazia de tudo para demovê-la da idéia.
Em 1960 Lucille e Desi divorciaram-se. Chegava ao fim um dos mais bem sucedidos programas dos anos 50 e da da história da televisão americana.





IMAGENS - Brinquedo: "Coleção Disquinho"

Não era bem um brinquedo, mas como era para a criançada ...
Foi lançada em 1960, pela gravadora Continental (que não mais existe há anos). Era composta por uma série de disquinhos coloridos de vinil (compactos de 33 rotações) que tinham narração e interpretação de fábulas clássicas conhecidas e outras historinhas infantis.
A parte musical de toda a coleção era feita por dois "monstros sagrados" da MPB: Braguinha (compositor famoso) e Radamés Gnattali (músico revrenciado).
Esses disquinhos repetiram aqui o sucesso que já faziam nos Estados Unidos.
Tinham capas coloridas e bem ilustradas que chamavam a atenção das crianças (e dos pais, que eram quem os compravam). Quantas zelosas e amorosas mães não deram uma paradinha nos seus afazeres para ouvi-los, com os filhos.
Dentre dezenas de títulos, registramos alguns: -A Formiguinha e a Neve -História da Baratinha -Festa no Céu -A Cigarra e a Formiga -Soldadinho de Chumbo -A Gata Borralheira.
Essa coleção foi relançada algumas vezes, com idêntico sucesso. Está completando 50 anos!














FATOS - Cinema Brasileiro

Mais lançamentos de 1960:

-"A Primeira Missa" = Drama com: Dionísio de Azevedo, Margarida Cardoso e Ferreira Leite

-"Bruma Seca" = Drama com: Luigi Picchi, Maria Dilnah e Mário Brasini

-"Só Naquela Base" = Comédia com: Dercy Gonçalves, Ronaldo Lupo e Liana Duval

-"Tudo Legal" = Comédia com: Ronald Golias, Jô Soares e Jaime Costa

IMAGENS - Alimento/Bebida: Biscoitos "São Luiz"

Essa marca existe desde 1931. Atualmente pertence à Nestlé (que a comprou em 1967).
Nos anos 60, e até um pouco depois, os biscoitos vinham, também, em bonita embalagem que imitava uma lancheira de lata.
A intenção era vincular o produto ao lanche das crianças na hora do recreio. Puro marketing! Propaganda na TV mostrava um garoto de uniforme indo à escola segurando a "latinha" ao lado da maleta. No final, ele aparecia se esbaldando com os biscoitos. Tudo sob a musiquinha que começava assim: "É hora do lanche. Que hora tão feliz. Queremos biscoitos São Luiz ..." (lembram-se?)







IMAGENS - Velharia: Livro de Culinária

Livro de 1947. Um tempo em que os doces representavam tão somente gostosura e prazer. Sem as restrições, limitações e consequências que o conhecimento mostra nos dias atuais.
E a criançada se esbaldava, sob os olhares orgulhosos das mães e avós (verdadeiras artistas da confeitaria).
A autora deixou outros livros, hoje clássicos, da culinária dos anos 30 a 50 (cujas receitas ainda são publicadas).




IMAGENS - Velharia: Maço de Cigarro - IV

Mais "carteiras" de cigarro dos anos 50/60:




Mais aqui, aqui e aqui.

FATOS - Parada de Sucessos

Mais sucessos de 1967:

-"Gina" = Wayne Fontana

-"Travessia" = Milton Nascimento

-"Quando" = Roberto Carlos

-"Era Um Garoto Que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones" = Os Incríveis  (relembre, clicando na telinha abaixo)

domingo, 15 de agosto de 2010

AVISOS - MURAL DE LEMBRETES

-Próxima atualização: 30.08.10
-Para aumentar a imagem: clicar nela
-Para ver publicações anteriores: clicar em um dos ítens abaixo:
  • "postagens mais antigas" (no final desta edição)
  • "assunto" (aqui ao lado)
  • "arquivo do blog" (aqui ao lado)
RECORDAR é saudável: estimula a memória e faz bem à mente. Ajude seu amigo e parente "cinquentão", "sessentão" e " . . ." a fazer uma viagem ao Passado através deste Blog.
****************************************************************************************

IMAGENS - Brinquedo: "Mec-Bras" (Mecânico Brasileiro)

Fabricado pela Estrela nos anos 50.
Era um brinquedo de montar, como o atual e famoso "Lego" (que é de plástico), só que muito mais elaborado e complexo.
Consistia numa gama enorme de peças de metal (porcas, parafusos, placas, varetas, hastes, rodas, etc) usadas para montar guindastes, carrinhos, robôs e uma infinidade de outros brinquedos.
O conteúdo que vinha na caixa variava conforme o modelo escolhido pelo comprador. Quanto mais sofisticado, mais peças tinham (até motorzinho elétrico) e mais caro era.
Acompanhava um manual, que chamavam de catálogo, com as "dicas" sobre a montagem.
Como muito dos atuais brinquedos, os adultos se divertiam mais que as crianças.
Como haviam peças bem pequenas é provável que, hoje, não fosse permitida sua comercialização. Seria um grande perigo para a criançada(?) e, por isso, um brinquedo politicamente incorreto(?).
Além de divertido, era instrutivo. Despertava a atenção, o cuidado, a destreza manual, a imaginação e muito mais.








Mais brinquedos aqui, aqui e aqui.

IMAGENS - Cartaz: "Cantinflas"

Comediante mexicano que fez muito sucesso no cinema dos anos 40 a 60. Fazia o papel de pessoa pobre e muito esperta (no bom sentido).
Personagem cheio de trejeito e fala rápida, caiu no gosto popular de toda a América Latina e, após anos, também do mundo.
Algumas de suas características que o tornaram inesquecível: calça sempre caindo, lenço colorido no pescoço, chapéu e bigodinho nos cantos da boca.
Participou de dois filmes americanos ("A Volta ao Mundo em 80 Dias"-1956 e "Pepe"-1960)
Mario Moreno Reyes, que encarnou "Cantinflas" (dos anos 30 aos anos 80), faleceu com 82 anos, em 1993.


Filme de 1943:


Filme de 1949:


Filme de 1963:


Contracenando com Kim Novack, no filme americano "Pepe"(grande fracasso), em 1960.

Mais cartaz aqui, aqui e aqui.


IMAGENS - Carro: "De Soto"

Mais um carrão da "De Soto". Desta vez, o modelo "Firedome Sportsman", de 1959, último ano de fabricação desse tipo. No ano seguinte o "Firedome" desapareceu, sendo oferecidas as versões "Fireflite" e "Adventurer".








Mais carro aqui, aqui e aqui.