quinta-feira, 30 de agosto de 2012

IMAGENS - Revista: "REVISTA DO RÁDIO"

Apesar da televisão ter chegado ao Brasil no início da década de 50 só foi efetivamente consolidada nos anos 60 com a lenta pulverização dos aparelhos nos lares brasileiros (quando o preço foi ficando mais acessível e a qualidade da imagem foi melhorando).
Até então (e, ainda, no transcorrer da década de 60) o RÁDIO reinava absoluto no cotidiado de boa parte da população. Pelo Censo de 1960 (setembro) mais de 30% dos domicílios tinham aparelho de rádio, enquanto de televisor não chegavam a 5%.



1952
 1957













Cumpriu importante papel numa época em que o país passou por grandes transformações sociais, políticas, educacionais, econômicas, etc.
E o "mundo" radiofônico contava com um grande aliado para intensa divulgação da programação bem como para a formação de ídolos populares (como hoje ocorre com a TV): as revistas especializadas. Com elas o grande público ficava sabendo o que se passava nos bastidores dos programas e, o mais importante, "tudo" sobre os artistas, (apresentadores, cantores e outros "personagens" que faziam o rádio dos anos 50). Para isso tinham seções como "Ficha Completa", "Eu Sou Assim", "24 horas na Vida de Um Artista", "Minha Casa é Assim" (deve ter servido de inspiração para o Gugu, anos atrás), "Pergunta da Semana" e a aguardadíssima coluna de inocentes fofocas "Mexericos da Candinha" (que, desta vez, inspirou Roberto Carlos, na época da Jovem Guarda).


1958
1960

A mais importante delas foi a "REVISTA DO RÁDIO", que existiu de 1948 até 1969 (no ínício da década de 60 mudou o enfoque e adaptou o título para passar, cada vez mais, a retratar o que se passava nos domínios na "telinha").


1966


Constituiu-se em estupendo sucesso desde seu lançamento e, dois anos depois de criada,  passou a ter circulação semanal.


1962
1955












A "Revista do Rádio" foi, sem dúvida, um dos grandes destaques da chamada "ERA DO RÁDIO" dos anos 40 e 50. Graças a ela ficava-se sabendo como eram e viviam os "donos" daquelas vozes que entravam nas casas das famílias através dos "grandalhões" aparelhos de rádio à válvula (nesta edição abrimos um capítulo para eles, na seção "Velharia").

Clique na telinha e volte aos anos 50 com as rainhas do rádio divulgadas por esta histórica revista.


Mais revistas AQUI.

2 comentários:

Anônimo disse...

Curti muito a revista do radio tenho saudades dos dias em que passava o dia nos bastidores da revista , poi eu era o afilhado do dono , meu querido padrinho Anselmo Domingues.

Anônimo disse...

Época maravilhosa