domingo, 15 de setembro de 2019

====================== CANTINHO DOS ANOS 70 ======================

(uma "canja" para o pessoal PÓS anos 50/60)



I) IMAGENS - Brinquedo: "METRALHADORA SUPER ATÔMICA" e "MEGATHON, A METRALHADORA DO BUCK ROGERS (*)

Nossas homenagens a uma outra fabricante de brinquedos que já não existe mais (como a Trol, Atma e Balila), cujos produtos  divertiram e encantaram muitas crianças (principalmente nos anos 80/90): a GLASSLITE S/A INDÚSTRIA DE PLASTICOS.


Foi fundada em 1968, em São Paulo, e encerrou as atividades (falência) em 2005.
Sua linha de brinquedos era muito variada: carrinho, máquina de bordar e escrever, forninho,  aparelho de desenhar, bonecos e uma gama de brinquedos baseados em séries de TV.


Estes que estamos mostrando são do FINAL DOS ANOS 70. Ao contrário do que apregoam "entendidos" de hoje (como era feito no passado com relação aos gibis) certamente não formaram gerações de "serial killers".





































(*) BUCK ROGERS foi um personagem (herói espacial) de gibis, livros, seriados de cinema e séries de TV criado em 1928 por um escritor americano de ficção científica  e ainda está em ação em  algumas séries e quadrinhos.
++++++++++

II) IMAGENS - Carro: "LINCOLN CONTINENTAL MARK"


Em 1940 a montadora americana "LINCOLN (uma divisão de carros de luxo da Ford) lançou o "LINCOLN CONTINENTAL", que foi fabricado até 2002 (9ª geração). Luxuosíssimo e sofisticado, foi o principal concorrente de outro histórico "transatlântico" das estradas: o "Cadillac Eldorado" (matérias publicadas sobre o "Eldorado"  AQUI, AQUI e AQUI).
Foi num Lincoln Continental conversível que o Presidente Kennedy foi assassinado em 1963.
Mostramos, abaixo, algumas versões (dos ANOS 70) do "LINCOLN CONTINENTAL MARK":


"MARK IV" 1976

"MARK III" 1971

"MARK IV" 1973


"MARK V" 1979
++++++++++

III) IMAGENS - Estante: FASCÍCULOS DE FILATELIA DOS CORREIOS


Em 1975 a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ou simplesmente "Correios") lançou uma série de fascículos sobre filatelia. Visava angariar novos colecionadores junto ao público infantojuvenil. Naqueles tempos nossos selos comemorativos ganharam importantes prêmios internacionais pela qualidade da impressão e beleza.






A coleção era formada por 6 fascículos (álbuns, pois além de textos e ilustrações de assuntos correlatos. Suas páginas traziam espaços vazios para o "iniciante" colocar os próprios selos postais que comprava, ganhava dos parentes,  tirava de cartas, etc (de cada tema: ESPORTE, FAUNA E FLORA, CIÊNCIAS, HISTÓRIA, GEOGRAFIA e ARTE E RELIGIÃO).


PÁGINA DA APOSTILA

PÁGINA DA APOSTILA




Ao mesmo tempo em que incentivava o colecionismo, esse trabalho transmitia técnicas e cuidados básicos para manuseio e tratamento dos selos.


PÁGINA DA APOSTILA
Clique AQUI e AQUI para ler/ver matérias anteriores sobre selos (ordinários e comemorativos).

++++++++++

IV) IMAGENS -  FLAGRANTES DOS ANOS 70


CENA ANTOLÓGICA DO FILME "O EXORCISTA", QUE CORREU O MUNDO 1973

CONFERÊNCIA DA ONU (EM ESTOCOLMO) SOBRE O MEIO-AMBIENTE. O BRASIL ESTAVA LÁ 1972


CURSO DO SENAC PARA OPERADOR DE TELEX ANOS 70


POLÍCIA x ESTUDANTES (EM GREVE) NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA 1977


++++++++++

V) PARADA DE SUCESSOS ("OUTRA VEZ"/Roberto Carlos  -  "FOLHETIM"/Gal Costa)

Estas duas estavam nas "Paradas" de 1978.

"OUTRA VEZ"/Roberto Carlos


"FOLHETIM"/Gal Costa


++++++++++

VI) IMAGENS - Programa de TV: Novela "O PREÇO DE UM HOMEM"


Nosso programa de hoje é a novela "O PREÇO DE UM HOMEM" (favor não confundir com "O Preço de Uma Vida", de 1965/66-AQUI- nem com "O Homem Que Deve Morrer", de 1971/72, da Globo).

























OS DOIS PROTAGONISTAS ARLETE MONTENEGRO E ADRIANO REYS














Foi exibida na TV TUPI, às 20h, de 15.11.1971 a
24.06.1972 e seu enredo foi baseado no romance
"Senhora", de José de Alencar:


Rosa (uma moça humilde e de poucas posses) namorava Mário. Tudo indicava que eles se casariam e seriam felizes para sempre.
Mas ... quis o destino que ele conhecesse a rica e bela Marisa. Mário, vislumbrando a possibilidade de ascensão econômica e social (com que jamais sequer sonharia), termina o relacionamento com a pobrezinha (por quem é apaixonado) e envolve-se com a ricaça.


Mas o mundo dá voltas e a Rosa pobre acaba se tornando uma milionária com a herança de um avô que ela não conhecera. Para se vingar, ela "compra" Mário, casa-se com ele e o faz "comer o pão que o diabo amassou" na vida a dois.
Mas no fim tudo termina bem pois ela percebe que o casamento foi por amor e não por vingança!

Participaram dessa novela: ARLETE MONTENEGRO (que não é parente de Dna. Fernanda), como Rosa - ADRIANO REYS, como Mário, MARIA HELENA DIAS, como Marisa, e CARLOS ALBERTO RICCELLI, RILDO GONÇALVES e JAYME BARCELLOS, dentre outros.







DISCO COM A TRILHA SONORA



Clique na telinha abaixo para ouvir a  MÚSICA DE ABERTURA DA NOVELA:





"SEU PREÇO" (COMPOSTA E INTERPRETADA POR CESAR COSTA FILHO)


++++++++++

VII) IMAGENS - Velharia:  "CUBO DE RUBIK" ("CUBO MÁGICO")


Você se lembra do "CUBO DE RUBIK", o popular "Cubo Mágico"? Não tem como não se lembrar, não é?  Pois foi um fenômeno mundial nos anos 70/80 (mas ainda é encontrado por aí).



O INVENTOR



Foi inventado em 1974 por um professor húngaro de nome ERNO RUBIK, então com 37 anos, que acabou ganhando uma fortuna com ele. 
Poucas pessoas conseguiam/conseguem encontrar a solução para esse quebra-cabeças, ou seja, combinar as nove partes das seis faces.


UM DOS DOCUMENTOS PARA
REGISTRO DA PATENTE









Clique na telinha abaixo para assistir a performance desse jovem. Embora ele seja muito devagar na "arrumação" do cubo, vale a pena acompanhar os movimentos que faz: 



++++++++++

VIII) IMAGENS - Gibi: "BINGOLA DISNEY"



Em 1977 saiu uma promoção chamada "BINGOLA DISNEY". O termo "bingola" foi usado porque tratava-se de um jogo de bingo onde as cartelas vinham encartadas em gibizinhos com personagens Disney (PATO DONALD-ZÉ CARIOCA-TIO PATINHAS-ALMANAQUE DISNEY-MICKEY) da Editora Abril. As peças do jogo (numeradas) vinham impressas na parte interna das tampinhas das garrafas de vidro de Coca-Cola e Fanta (uma curiosidade: na época ainda não existiam os refrigerantes em lata).




A Abril lançou 32 cartelas diferentes e a Coca-Cola 72 tampinhas distintas.




Virou "febre"! O sucesso foi tanto  que a Abril fez uma "continuação" no ano seguinte: o "BINGOLÃO" (que não era mais um jogo de bingo, mas, sim, um álbum e que as figuras não mais vinham impressas nas tampinhas mas nos seus vedantes plásticos (interno):


















As novas cartelas  passaram a ser  encontradas nos bares (e não mais em revistinhas)  e traziam historinhas da Disney com espaços para os vedantes (em número de 96)  serem colados.












Em 1981 saiu a "BINGOLA DISNEY II", muito inferior aos outros dois e que não "vingou".











COM ESTA SEÇÃO DE COISAS DOS ANOS 70 ENCERRAMOS A ATUALIZAÇÃO DO BLOG.
AQUI VOCÊ ENCONTRA TODAS AS MATÉRIAS SOBRE ESSA DÉCADA.


Nenhum comentário: