quinta-feira, 30 de setembro de 2010

FATOS - Programa de TV: Luta Livre

Nos anos 60 uma "febre" televisiva percorria o país: assistir semanalmente grandalhões (e nem tanto) distribuindo pancadas a torto e a direito, com vôos e saltos espetaculares dignos de Batman. Era um show de divertida e simplória coreografia.




O carro-chefe foi o programa "Os Reis do Ringue", que estreou na TV Excelsior em 1966.
Mas existiram outros, como "Telecatch Montilla", "Campeões do Treze", "Telecatch Vulcan" e "Astros do Ringue".
Os telespectadores mais ingênuos, que formavam uma enorme legião, acreditavam piamente que as lutas eram pra valer! Enquanto os outros se divertiam e torciam normalmente, esses ficavam genuinamente revoltados com as "maldades" (golpes baixos) que os feiosos "maus" faziam contra os "bonzinhos" (geralmente simpáticos e bem-apessoados). E o pior: o juiz, "vendido" fingia nada ver. Mas era só uma questão de tempo. Decorridos alguns minutos de "massacre", chegava a hora do êxtase quando o herói (todo "arrebentado") reagia e dava uma "surra" memorável no lutador "sujo". Era o máximo (acreditasse ou não)! Uma alegria total! O Bem vencia (quase) sempre o Mal! (mesmo que fosse só numa farsa gostosa e pura).




Antes do embate começar, os lutadores (alguns fantasiados) eram pomposamente chamados ao ringue pelo mestre de cerimônia. Passavam por um corredor no meio do público. Enquanto o "bonzinho" era aplaudido e recebia carinhos, o vilão recebia sonora vaia e levava, de quebra, alguns sopapos dos mais entusiasmados.




Ah! Não se pode esquecer da "Australiana" (a última atração, aguardadíssima, de cada programa), que era luta de dupla contra dupla. Aí o pau comia em dobro!
Alguns personagens que faziam o inocente mundo do "telecatch": VERDUGO, FANTOMAS, AQUILES, MONGOL, ÍNDIO PARAGUAIO, CIGANO, MÚMIA e TED BOY MARINO (o astro maior. Um dos grandes responsáveis pelo sucesso do gênero no Brasil. Adorado por crianças e adultos, sua presença no ringue era garantia de enorme audiência). Abaixo, ele pronto para começar mais uma pancadaria. CLIQUE AQUI para relembrar esse ícone da luta livre assistindo a uma de suas "violentas" lutas.



Veja aqui outro programa de TV

2 comentários:

Unknown disse...

Porque vcs não fazem uma entrevista com meu pai o grande lutador Roca que está em uma de suas fotos e acabei descobrindo isso hoje meu pai está vivo com 77 anos e moramos no ABC paulista entrem em contato

"blcamargo" disse...

Prezado leitor. Agradecemos sua visita e observamos que não tem este blog o perfil para reportagens como a sugerida (por mais justas que sejam).O objetivo é tão-somente resgatar coisas dos anos 50/60 para recordação e deleite daqueles que viveram essa época bem como para "os mais novos" conhecerem. Nossas homenagens a seu pai, que participou ativamente de um dos momentos memoráveis daqueles tempos. Um abraço a você e ao lutador Roca.