terça-feira, 30 de agosto de 2011

IMAGENS - Velharia - "CATECISMO" de Zéfiro

Não se pode voltar às coisas dos anos 50 e 60 sem fazer referência às históricas revistinhas eróticas (pornôs, mesmo) que Carlos Zéfiro escrevia, ilustrava e publicava (e que eram conhecidas pelo "herético" nome de "Catecismo". Sua citação é obrigatória!






Com pouco menos de 30 páginas, tinha o tamanho de 1/4 de uma folha de papel ofício e era todo em preto e branco. Tanto o material como a impressão eram de baixa qualidade (mas o pessoal não se importava com isso!).






"Carlos Zéfiro" era o pseudônimo do funcionário público carioca Alcides Aguiar Caminha, que escondeu essa atividade "extra" por décadas. Isso só foi descoberto e tornado público em 1991 (meses antes de sua morte) pelo jornalista Juca Kfouri. Enfim, estava desvendado um dos "maiores enigmas" do Brasil nos anos dourados!






Essas revistinhas artesanais eram distribuídas clandestinamente às bancas de jornais do Rio de Janeiro. De lá espalhavam-se pelo país todo e chegavam até os adolescentes (e aos garotos, também) daqueles anos (e até bem depois). Claro que tudo muito "às escondidas".

Nenhum comentário: