sábado, 30 de junho de 2012

FATOS - Escola: EXAME ORAL NO GINÁSIO

Os exames finais do Ginásio obviamente deixavam os alunos muito "estressados", pricipalmente (e merecidamente) aqueles que "fraquejaram" durante o ano todo e chegavam em dezembro precisando de altas notas para "passar de ano".
Se isso acontecia com as provas escritas, imaginem o que se passava na cuca deles quando chegava a hora do  temido "exame oral"  (que também era exigido no "Exame de Admissão").
Não havia um padrão. Cada escola escolhia a forma de aplicar essa avaliação (um só professor, mais de um, etc). Geralmente era sorteado na hora (de um saquinho) o número correspondente ao assunto ("ponto") que seria objeto das perguntas.






Que "suadouro" danado! Era comum dar um "branco" e na hora de responder não sair nada!
Ainda mais com os colegas (que aguardavam sua vez) assistindo tudo, pois o "suplício" era público. E pensar que boa parte dos que passavam por isso tinha 11/12 anos (primeiras séries) e muitas vezes até 10 (os que faziam o Exame de Admissão)!
No final dos anos 50 esse exame no Ginásio não tinha aprovação unânime do corpo docente da época. Os professores mais conscientes combatiam sua existência, pelos aspectos psicológicos negativos que apresentava. A situação emocional do aluno, numa exposição dessa, poderia levá-lo a um resultado ruim (prejudicando sua nota final) sem nenhuma relação com o conhecimento da matéria. E, além de tudo, era totalmente desnecessário.
No final de 1961 foi aprovada a primeira Lei de Diretrizes e Bases do país. Dentre importantes medidas para a modernização da Educação Brasileira, destacou-se uma: a extinção do exame oral.
É bom ressaltar, para finalizar, que essas e "otras cositas mas" não tiram o brilho do antigo curso ginasial que, indiscutivelmente, formava os alunos com  uma base muito boa de  conhecimentos para "tocarem a vida" ou continuarem os estudos.

Mais Escola AQUI.

4 comentários:

marco aurélio disse...

Olá, sou de Barra do Piraí, RJ. Fiz o primeiro ano ginasial em 1961 e ainda havia o famigerado exame oral. E como sempre fui nuito sortudo, o meu foi de...LATIM! Imagine um moleque de 12 anos tendo que declinar rosa, rosae, rosace (acho q era isso, na frente de 3 sisudos professores e com a classe toda atrás,esperando a vez de passar por aquela tortura chinesa. Mas, no fim
eu consegui e passei de ano! No ano seguinte, o Latim e o exame oral foram extintos para felicidade geral dos estudantes. Parabéns pelo seu blog. A gente recora muita coisa boa aqui. Abraço. Marco Aurélio Almada Guimarães

"blcamargo" disse...

Grato pela visita e expressivo comentário. Volte sempre. Grande abraço.

Marcos Túlio disse...

No ginásio você tinha as seguintes matérias: Português, matemática, desenho, trabalhos manuais, francês, inglês, latim e ciências, além de canto orfeônico e religião, para quem estudava em escola de padres. Diferença para a turma do vídeo game....

ielberx11 disse...

Blox excepcional. Parabéns