sábado, 30 de junho de 2012

IMAGENS - Velharia: "COARAR" - "QUARAR" - "QUARA"

O QUE SIGNIFICAM ESSAS PALAVRAS ESQUISITAS NESTES ANÚNCIOS DE 1947  E 1958? CÓDIGOS? TERMOS INDÍGENAS?
Nada mais que uma prática quase em desuso (ainda resiste principalmente nas pequenas cidades do interior) que era muito comum até os anos 60. No tempo das casas com quintal grande e das roupas lavadas "no muque" em tanques (e, até, em rios), sem o conforto das máquinas de lavar (e secar)  de hoje. Um tempo de "labuta" que vai ficando apenas na memória das "mais vividas".
"Coarar" ou "Quarar" é o ato de deixar as roupas de cor branca ou clara (também toalhas, lençóis, etc) já lavadas e ensaboadas (com "sabão de pedra"?) expostas ao sol para ficarem com um branco "imaculado"(sem manchas). Essa exposição é para  branquear ou alvejar (e não para secar). As de cores fortes também eram "quaradas", mas em menor escala por causar "desbotamento" com o passar do tempo.
O processo de lavagem era trabalhoso: depois de "batida", a roupa era "ensaboada", "re-ensaboada" e, finalmente, colocada para receber os benéficos raios do "astro-rei" (não era assim que o sol era referido na escola?),  um clareador natural que,  ainda, tiraria todas as impurezas pelo seu poder bactericida (nossas mães eram sábias!).
Após um bom tempo "quarando" (em que era preciso borrifar água toda hora, para umedecer) ia novamente para a àgua (tanque/rio), mais uma vez "esfregada" e "batida"e  a roupa estava pronta (ufa!) para ser  pendurada no varal para secar. Que dureza, hein? Mas ficava que era uma "brancura" só!

E "QUARADOR", "QUARADOURO", "CORADOURO" ou "ESTENDAL"?

O lugar (ou coisa) onde as roupas eram colocadas para "quarar". Podia ser:

a) um chão de grama (ou relva) ou cimentado (só não podia na terra, por motivos óbvios)




b) armação de tela de arame (folha de zinco ou outro material) fixada no piso por "pés" da altura  desejada. Era como se fosse uma cama elástica ou uma mesa no quintal, onde "batia" bastante sol.




Mais Velharias AQUI.







3 comentários:

Anônimo disse...

Boa idea ...relembrar algumas antigas palavras que nao Sao usadas hoje em dia.

Anônimo disse...

GERAÇÕES ANTIGAS USAVAM O TERMO COARAR-QUARAR ETC TAMBEM POR EXEMPLO QUANDO IAM FAZER SOPAS AO DESLIGAR O FOGO DIZIAM DEIXE COARAR-QUARAR A SOPA COM UM POUCO DA TAMPA ABERTA OU SEJA PARAO EXCESSO DE VAPOR E AGUA SAIR E A SOPA FICAR MAIS ESPESSA NA CONSISTENCIA IDEAL PELAS PROPRIAS PARTICULAS DENTRO DELA SEM A NECESSIDADE DE ESPESSANTES TIPO A CABEÇA DE GALO EM QUE SE USA FARINHA DE MANDIOCA COMO ESPESSANTE

Kelly Amorosino disse...

Lembro ainda que minha vó, lá em Araçatuba, tinha um tacho fundo e uma tábua onde ele literalmente batia* a roupa nesta tábua e daí eu pensava "Se a roupa que não fez nada pra ela acontece isso, imagina o que ela vai fazer comigo!" Hahahahaha
Ah! Tinha também o anil, que deixava as roupas brancas com um leve tom azulado, muito bonito. Aooo, saudades!
*(levantar a roupa, segurar pela ponta e tacar na tal tábua, com muita força)